Em meio à alta nos preços dos insumos da construção civil, fábrica de MG testa uso de rejeitos de minério

Valdemar Medeiros
por
-
30-11-2020 11:05:15
em Indústria e Construção Civil
Construção civil - minério - MG Pedreiro construindo casa

Fábrica em MG, de blocos na Mina do Pico, foi inaugurada dia 17 terça-feira, é uma planta-piloto de produtos para a construção civil, baseada na concentração magnética de minério de baixo teor de ferro, sem utilizar o uso de água.

Após os testes presume-se que a unidade instalada na mina em MG, faça com que cerca de 30 mil toneladas de rejeitos de minério parem de ser despejados em barragens ou pilhas, para que se transformem em cerca quase 4 milhões de produtos para o ramo da construção civil, sendo assim blocos de concreto, vedação, manilhas e afins.

Leia também

A FDMS (Fines Dry Magnetic Separation) assim conhecida pela sigla em inglês, é única no mundo e foi projetada pela New Steel, empresa que foi comprar no final de 2018.

Vale toma primeira iniciativa em reaproveitamento de rejeitos de minério na construção civil

De acordo com o gerente-executivo de Licenciamento Ambiental da Vale, Rodrigo Dutra, esta está sendo a primeira iniciativa da empresa, de reaproveitar rejeitos de minério, e assim utilizando na área da construção civil.

A Vale controla os estudos de aplicação do rejeito de minério desde meados de 2014. Com base na utilização na construção civil, substituindo assim a areia natural. De acordo com a ONU, areia é a segunda matéria-prima mais explorada do mundo todo, ficando apenas atrás da água. O material por ser escasso, está sujeito à extração de forma ilegal e predatória.

Destaca Dutra: “O rejeito de minério arenoso da Vale, é resultante do beneficiamento do minério, e possui um teor elevado de sílica e um baixo teor de ferro, tendo ainda como vantagem a alta uniformidade química e granulenta.”

Vale faz investimento de mais de R$ 25 milhões em pesquisa na fábrica de MG

A Vale informou que fará investimento de mais de R$ 25 milhões, na pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia, para reaproveitamento do rejeito de minério, voltado para produção de matérias da construção civil, nos primeiros dois anos da Fabrica de Blocos do Pico, em MG. Farão parte da equipe de pesquisa acerca do rejeito de minério dez pesquisadores da CEFET-MG, que atuarão no período de pesquisas, dentre eles professores, técnicos laboratoriais e alunos pós-graduados.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.