Em meio a alta da gasolina, diesel e etanol, nova tecnologia brasileira permite que carro elétrico funcione sem precisar carregar

Valdemar Medeiros
por
-
23-11-2021 10:56:06
em Automotivo, Veículos Elétricos
Carro elétrico - etanol - Nissan -gasolina - diesel Fuel Cell, projeto da Nissan para produzir um carro elétrico movido a etanol, já contava com parceria da Universidade de Campinas – crédito: Nissan/Reprodução

Conheça o sistema de célula de combustível que gera eletricidade a partir do bioetanol para alimentar um veículo

A gasolina, diesel e etanol só aumentam, e até mesmo os modelos de carros elétricos enfrentam alguns empasses como o tempo de recarga e autonomia, sendo assim, pesquisadores brasileiros estão trabalhando em uma nova tecnologia capaz de fazer um carro elétrico funcionar sem a necessidade de carregar

Leia também

Tecnologia promissora pode elevar potencial do mercado de combustíveis sustentáveis no Brasil

Nissan SOFC: um veículo elétrico movido a célula de combustível de bioetanol

Os motores elétricos ganharam um grande aliado, o etanol, que está dentro dos automóveis mais econômicos e limpos. Além disso, uma nova tecnologia está sendo desenvolvida no Brasil e promete mudar o conceito de geração de energia para carros elétricos. Não se trata de um híbrido que utiliza gasolina, diesel ou etanol e sim de um carro totalmente elétrico, movido a hidrogênio.

Em prática, será um carro elétrico, entretanto que não possui uma tomada como fonte alimentadora e sim que utiliza um tanque de etanol e oferta o dobro de autonomia para o modelo. De acordo com o Presidente Executivo do Sindalcool PB, Edmundo Coelho Barbosa, os estudos estão avançados e também explicou como funciona o processo de conversão do etanol em energia.

As células de etanol passam por um equipamento conhecido como reformador, que retira o hidrogênio, que ficará junto com o oxigênio do ar na célula propriamente dita. É a reação química dentro da célula que gera eletricidade ao carro elétrico que não usa diesel ou gasolina.

Etanol é mais sustentável que gasolina ou diesel, destaca especialista

O país atualmente já é uma referência por meio desse estudo devido ao uso do etanol, pois ele polui menos o meio ambiente, emite menos CO2 na atmosfera, tanto durante a fabricação quanto no uso.

De acordo com Edmundo, no Brasil se tem a tecnologia desenvolvida no laboratório de hidrogênio da UNICAMP, que criou a empresa Hytron, para o desenvolvimento da reforma do etanol. Edmundo afirma também que isso já é uma realidade para os carros elétricos e já seria possível a concepção de postos de abastecimento com hidrogênio.

As vantagens dos modelos com célula SOFC em comparação aos carros elétricos comuns é que como a energia é gerada pelo etanol, o modelo não precisa de uma bateria grande, que representa 25% do peso total do modelo. Basta uma versão menor, que seria recarregada pela célula de combustível que também contribuiria com a redução da poluição.

30 litros de etanol modificado geram uma autonomia de 600 km

Com a nova tecnologia, assim que o etanol é injetado, gera energia instantaneamente para o motor, ofertando uma autonomia maior que 600 km utilizando apenas 30 litros do combustível.

Com tantas vantagens, diversas pessoas gostariam de saber quando os consumidores poderão comprar carros elétricos com tal modernidade, mas ainda não há data prevista para o lançamento e os estudos devem prosseguir até 2025.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe