Construção civil segue na liderança na geração de empregos em 12 estados brasileiros mesmo em meio à pandemia

Valdemar Medeiros
por
-
21-10-2020 12:10:52
em Indústria e Construção Civil
Construção civil – empregos – pandemia Colaboradores trabalhando na obra

O setor da construção civil segue gerando empregos mesmo em meio a pandemia

Os 12 estados brasileiros que mais geraram empregos na indústria de construção civil em meio á pandemia do coronavirus foram: Roraima, Pará, Amapá, Tocantins, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Minas Gerais, Espírito Santo e Paraná e Distrito Federal – nestes estados houve maior numero de empregados com carteira assinada.

Leia também

Recentemente, também temos: Acre, Amazonas, Maranhão, São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul destacados como os segundos maiores geradores de novos empregos na construção civil em meio á pandemia.

Crescimento do numero de empregos na construção civil mesmo em meio á pandemia

Segundo o Dieese-PA, todos os setores econômicos do Estado apresentaram crescimento, com destaque para a Construção Civil (com 2.689 postos), seguido do setor da Indústria em geral (1.361 postos); Comércio (1.261); Serviços (1.242) e setor Agropecuário (803 postos).

O estudo integra o projeto do Observatório do Trabalho do Estado do Pará, realizado em parceria pelo Dieese e o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

Saldo Positivo

Nesse mesmo período de pandemia, na Construção civil do Tocantins, foram registrados 41.364 empregos, contra 38.691 desligamentos, deixando um saldo positivo de 2.673 novos postos de trabalho no mercado formal. O mês de agosto, foi o melhor mês do ano, para as contratações, deixando saldo de 2.040.

O saldo é a diferença entre o número de admissões subtraindo as demissões em um determinado período. Assim como nos outros meses do ano, a construção civil liderou a geração de empregos formais em meio á pandemia.

No mês de agosto o setor contratou 1.284 trabalhadores e demitiu 609 deixando um saldo positivo de 675 novos postos de trabalho. Ao longo do ano as empresas do ramo registraram um acumulado de 11.779 postos de trabalho, entre os meses de janeiro a agosto, com 6,08% de variação relativa.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.