Carro de luxo da fabricante britânica BAC terá em sua composição, nióbio fornecido pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM)

Flavia Marinho
por
-
07-10-2020 12:19:14
em Economia, Negócios e Política
nióbio em carro de luxo BAC Carro de luxo da fabricante britânica BAC terá em sua composição, nióbio fornecido pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM)

Será o primeiro automóvel esportivo de luxo a usar nióbio, elemento químico já presente em motores a jato, foguetes, estruturas de construção etc

Segundo a matéria publicada ontem por Sonia Racy, na coluna Direto da Fonte, no Estadão, a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), com sede em Minas Gerais e líder global na fabricação de produtos de nióbio, acaba de fechar parceria com a britânica BAC para desenvolver o primeiro carro de luxo que terá o mineral na composição da sua estrutura, com intenção de torná-la mais forte, resistente e mais leve.

Leia também

A britânica Briggs Automotive Company (BAC), especializada em carros de luxo de alta performance, vai produzir um monoposto (carro para uma pessoa, como os de corrida) com estrutura feita de níóbio.

Segundo a empresa, será o primeiro automóvel esportivo de luxo a usar nióbio, elemento químico já presente em motores a jato, foguetes, estruturas de construção etc.

“A parceria entre as empresas tem o objetivo de proporcionar ainda mais eficiência ao novo BAC Mono, já que o uso de ligas metálicas enriquecidas com nióbio no chassi implicará em redução de material necessário para se atingir o objetivo estrutural do veículo”, informa Pablo Salazar, responsável pela área de Mobilidade da CBMM.

A BAC é a única fabricante de monocarros para uso nas ruas, além das pistas de corrida. Em 2011 lançou o Mono, superesportivo que já passou por atualizações. A próxima, prevista para 2021, terá nióbio em sua estrutura.

A CBMM não dispõe de dados sobre números de vendas do Mono, que custa mais de R$ 1 milhão, e nem se ele será vendido no Brasil. Hoje a BAC exporta 80% de sua produção para países como Estados Unidos, Hong Kong, Canadá, Japão México, Suécia e Polônia.

Sobre a CBMM

A história da CBMM está intimamente ligada ao desenvolvimento do processamento e aplicações do nióbio. Quando a Companhia foi fundada nos anos 50, não havia nem mercado e nem o know-how para produzir o nióbio. A CBMM desenvolveu os usos do nióbio e criou um mercado para o mesmo, por meio de um programa de desenvolvimento da tecnologia do nióbio e a promoção de sua eficácia, demonstrando as vantagens que fazem do nióbio um elemento insuperável em suas principais aplicações.

Mais recentemente, a CBMM tem investido em processos avançados de manufatura e de gestão, resultando em melhora no desempenho e expansão da capacidade de produção. O sucesso da Companhia é consequência de décadas de investimento e de planejamento estratégico de longo prazo.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.