Após interromper produção de veículos e largar o país, Ford fecha outra operação no Brasil e assume despesa bilionária

Flavia Marinho
por
-
03-07-2021 09:01:06
em Indústria e Construção Civil
FORD - volkswagen - kombi - ka - ecosport - preço - motor - produção - veículos - carros sp - ce - emprego - desemprego Trabalhadores da Ford – Imagem: Brasil de Fato


A multinacional fabricante de automóveis Ford deixou imediatamente de fabricar no Brasil, seus três automóveis: Ka, Ka Sedan e EcoSport, para importar cerca de 30 mil carros produzidos em suas fábricas no exterior

Multinacional Ford, que fechou suas fábricas no Brasil, anunciou no dia 28 de junho, que seu braço de serviços financeiros, a Ford Credit, encerrará as operações no Brasil e na Argentina. Com essa decisão a empresa assumirá uma dívida bilionária que pode chegar até US$ 375 milhões (aproximadamente R$ 1,85 bilhão na cotação atual).

Leia também

Afabricante de automóveis multinacional estadunidense, disse que espera que a maior parte dessas perdas, que incluem US$ 365 milhões (R$ 1,80 bi) relacionados a moeda estrangeira, sejam reconhecidas em 2021, embora o momento para a conclusão da paralisação seja incerto.

Ford anunciou que pagaria cerca de US$ 10 milhões (R$ 49 milhões) em dinheiro para a demissão de funcionários. Além disso, no início de junho, notícias veiculadas pela imprensa deram conta de que a Ford pagaria cerca de R$ 2,5 bilhões ao Estado da Bahia após a decisão de fechar suas fábricas no Brasil.

Ford encerrará fabricação de peças no Brasil até dezembro

Ford anunciou no dia 11 de janeiro, que encerraria as operações das duas fábricas remanescentes no Brasil e tomou o mercado brasileiro de surpresa.

Com isso, a multinacional fabricante de automóveis deixou imediatamente de produzir seus três automóveis nacionais: Ka, Ka Sedan e EcoSport, para oferecer exclusivamente veículos importados em nosso mercado.

O trio era fabricado na unidade de Camaçari (BA), que seguirá em operação até o fim de novembro para a produção de peças de reposição.

O mesmo acontece com a unidade de Taubaté, responsável pela produção de motores e transmissões. Nas duas fábricas, a demissão de funcionários já está em curso – em março passado, inclusive, UOL Carros publicou vídeo com a destruição de aproximadamente 900 carrocerias de Ka e EcoSport inacabadas após a decisão de encerrar a manufatura local.

Fábrica da Troller será vendida e 470 funcionários podem ficar desempregados no Ceará

A Ford tem, ainda, a fábrica da Troller em Horizonte (CE). A linha manterá a produção do utilitário 4×4 T4 até o fim deste ano, caso a oval azul não encontre um comprador antes disso.

Sem fábricas no país, a “nova Ford” também está reduzindo a sua rede de concessionárias, que até antes de 11 de janeiro tinha mais de 280 revendedores autorizados e cairá para aproximadamente 120.

Lançado recentemente no Brasil, o SUV Bronco Sport é o primeiro novo modelo dessa nova etapa.

Ford Motor vai importar por ano, pelo porto de Vitória, cerca de 30 mil carros produzidos em suas fábricas no exterior

A montadora Ford Motor passa a importar veículos pelo Porto de Vitória. Na semana passada, aconteceu o desembarque de 450 carros que chegaram ao estado pelo navio Torrens. A estimativa é de que cheguem ao Brasil, via Espírito Santo, aproximadamente 30 mil carros por ano.

No dia 18 de maio, chegaram, ao porto de Vitória, os primeiros veículos da montadora americana. Antes, a Ford trazia seus carros através da Baixada Santista e Bahia.

Agora, o Terminal Portuário de Vila Velha (ES) será a única porta de entrada da Ford no Brasil. Segundo a Log-In Logística, empresa responsável pela operação, o complexo receberá, anualmente, cerca de 28 mil e 30 mil carros da empresa americana.

A entrega foi acompanhada pelo governador Renato Casagrande, que também conheceu o novo pátio de armazenamento e movimentação de veículos operado pela LogIN TVV dentro do Porto de Vitória.

Em um movimento contrário ao da Ford, a Volkswagen —  multinacional maior fabricante de veículos do mundo, investe em produção e em fábrica de SP

Em um movimento contrário ao da Ford, Pablo di Si, presidente executivo da multinacional Volkswagen na Amélica Latina, anunciou, em entrevista à Reuters, no último dia 7, o compromisso de lançar um novo ciclo de investimentos no Brasil. Segundo o executivo, os detalhes do investimento serão divulgados no fim do ano pelo CEO Global do Grupo, Herbert Diess.

Segundo Pablo di Si, “definimos (o investimento) e já paramos a produção em nossa fábrica em Taubaté para preparar a nova plataforma”. O executivo não deu detalhes dos produtos, mas sabe-se que um deles é o Polo Track, novo modelo de acesso da marca no Brasil.

A fábrica de Taubaté produz, atualmente, dois carros compactos, o Sedan Voyage e o hatchback Gol.

Até agora, neste ano, a Volkswagen se tornou a marca mais vendida do Brasil, substituindo a General Motors Co (GM.N) depois de muitos anos, pois, em parte, a produção da GM, no Brasil, foi mais interrompida do que a da Volkswagen por uma escassez global de chips.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.