Início 200 mil empregos no Brasil gerados através da implantação de energia solar fotovoltaica

200 mil empregos no Brasil gerados através da implantação de energia solar fotovoltaica

13 de outubro de 2020 às 11:28
Compartilhe
Siga-nos no Google News
empregos em energia solar fotovoltaica
Setor de energia solar fotovoltaica cresce, gera cerca de duzentos mil empregos e atrai investimentos para o brasil. Aponta os dados ABSOLAR

Setor de energia solar fotovoltaica cresce, gera cerca de duzentos mil empregos e atrai investimentos para o brasil. Aponta os dados ABSOLAR

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), existem, atualmente, mais de 300.000 sistemas fotovoltaicos de geração distribuída conectados à rede elétrica do país. No total, são 3,6 GW de potência instalada de geração distribuída, responsáveis por gerar duzentos mil empregos no Brasil. Confira,telha que gera energia solar da Eternit é aprovada pelo Inmetro e já pode ser vendida no Brasil

Leia também

A fonte de energia solar é uma das que mais cresce no país, desde 2012 e mesmo na pandemia, setor cresceu 45% no primeiro semestre e gerou 47 mil novos empregos; futuro é promissor, mas esbarra em fatores como dólar e logística. As instalações de energia solar fotovoltaica são tendência no Brasil e no mundo.

ABSOLAR assegura que a remuneração média dos empregos gerados pelo setor supera dois salários mínimos, acima da média nacional. “Os números estão crescendo rápido e o setor está se tornando importante para a economia. A capacidade total cresceu mesmo em meio as restrições causadas pela pandemia de COVID-19”, declarou o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, em webinar promovido pela Smarter E.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Em 2013, aconteceram no Brasilb os primeiros leilões estaduais para a instalação de usinas de energia solar e, em 2014, ocorreram os leilões federais para a construção das usinas de grande porte para atender a população — a maior delas está localizada na cidade de São Gonçalo, no Piauí, inaugurada em janeiro de 2020.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Redução de custo

Esses marcos, ainda que recentes, são fundamentais para explicar o crescimento dessa fonte de energia renovável no Brasil. Outro fator muito importante para o bolso dos empresários e da população em geral — e que é uma consequência dessa evolução rápida — tem relação com a queda de preço da geração, ano após ano.

Nos últimos 10 anos, houve uma drástica redução, de 85% do custo, associado à ampliação, ainda que pequeno, da nacionalização da produção e aos programas de isenção de impostos do governo.

Em agosto, o governo federal decidiu zerar a alíquota de importação de diversos equipamentos de energia solar. Os impostos de importação para módulos solares são, em média, de 12%, enquanto os inversores pagam tarifas de 14%. A isenção é válida até o fim de 2021 e divide opiniões entre os especialistas.

A ABSOLAR também estima que a renda economizada em tarifas de energia por consumidores que possuem sistemas de geração distribuída solar fotovoltaica contribuiu para mais de R$ 4,7 bilhões reinjetados na economia desde 2012.

Ranking estadual da geração solar fotovoltaica no Brasil

De acordo com o levantamento mais recente da associação, o ranking estadual da geração solar distribuída é liderado por Minas Gerais, seguido por Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná e Mato Grosso. No ranking municipal, a primeira colocada é Uberlândia (MG), seguida pelo Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE), Cuiabá (MT) e Brasília (DF).

Relacionados
Mais recentes