Telha que gera energia solar da Eternit é aprovada pelo Inmetro e já pode ser vendida no Brasil

Flavia Marinho
por
-
17-09-2020 15:44:58
em Energia Renovável
energia solar; telhas telhas fotovoltaicas; Eternit; Inmetro As células fotovoltaicas implantadas diretamente sobre as telhas de concreto captam energia solar, substituindo os tradicionais painéis solares.

As células fotovoltaicas implantadas diretamente sobre as telhas de concreto captam energia solar, substituindo os tradicionais painéis solares.

Foi dada à Eternit pelo Inmetro, a autorização para comercializar telhas de concreto capazes de produzir energia solar. Com o certificado, a empresa agora pode começar a vender o produto. Diretor da Aneel destaca investimento bilionário em energia solar na Paraíba com expectativa de gerar 50 mil empregos na região até 2025

Leia mais

As células fotovoltaicas implantadas diretamente sobre as telhas captam energia solar, substituindo os tradicionais painéis solares. A fabricante de materiais de construção e responsável pela tecnologia, prevê que sua comercialização tenha início somente a partir do segundo trimestre de 2021.

Cada telha solar da Eternit Solar produz 9,16 watts e tem dimensão de 365 x 475 mm. A capacidade de produção média mensal de uma única telha é de 1,15 Kilowatts hora por mês (kwh/mês). Os modelos em concreto têm duas opções de acabamento e cinco cores: cinza grafite, cinza pérola, marfim palha, bege colonial e vermelha.

Segundo o diretor comercial do Grupo Eternit, Rodrigo Inácio, a estimativa é que a telha de concreto capaz de produzir energia solar permita ao consumidor uma economia entre 10% e 20% no valor total da compra e da instalação das telhas fotovoltaicas, em relação aos painéis solares montados em cima de telhados comuns. O retorno sobre o investimento ocorre entre de 3 a 5 anos, dependendo do sistema.

Segundo a Eternit, uma residência pequena precisa de cerca de 150 telhas, enquanto casas maiores devem utilizar cerca de 600 telhas solares. O restante do telhado pode ser feito com telhas comuns.

A empresa afirma que, uma vez instalado, o sistema pode gerar retornos em um período de 3 a 5 anos.

Um grupo seleto de clientes terá acesso antecipado à nova tecnologia, que será produzida em uma fábrica no interior de São Paulo, da empresa Tégula Solar, que pertence ao Grupo Eternit.

Confira o vídeo da telha que gera energia solar que será comercializada pela Eternit

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe