WEG, uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo, bateu os consensos de lucro e receita e informa venda garantida de aerogeradores até o fim de 2022

Flavia Marinho
por
-
07-06-2021 08:07:16
em Indústria e Construção Civil
aerogerador - WEG - motor elétrico - transformador Trabalhadores em aerogerador da WEG em parque eólico / Fonte: Reprodução – JP

A maior plataforma FPSO do Brasil — fabricada pela Modec para Equinor, destinada ao pré-sal da Bacia de Santos, terá 140 motores elétricos da WEG

O primeiro aerogerador brasileiro, em produção pela WEG  — uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo, está na reta final de desenvolvimento e certificação. Segundo o jornal Valor, o equipamento tem tido forte procura no mercado, com venda garantida até o fim de 2022. O comunicado foi feito pela empresa na última sexta-feira, 04 de junho.

Leia também

Fabricado pela Weg, a máquina tem potência de 4,2 megawatts (MW) e foi desenvolvida pelo programa de pesquisa e desenvolvimento da Aneel, com participação da Engie e da Celesc, e investimentos de mais de R$ 200 milhões.

Desde a assinatura do primeiro contrato, no início de 2020, a Weg fechou encomendas com mais três geradoras e está com produção fechada até o fim do próximo ano. A empresa também prevê elevar a capacidade de produção de 8 para 12 geradores por mês até dezembro de 2022.

Veja o funcionamento do aerogerador AGW 110/2.1 WEG – Complexo eólico Cutia e Bento Miguel – São Bento do Norte (RN)

A brasileira registrou lucro líquido de R$ 764,2 milhões no primeiro trimestre, crescimento de 73,7%

A fabricante de equipamentos elétricos WEG bateu os consensos de lucro e receita no primeiro trimestre, refletindo melhora das margens operacionais, ganhos de escala e o uso eficiente do capital em meio a uma retomada lenta na atividade após a crise da pandemia do coronavírus.

A brasileira registrou crescimento de 73,7% no lucro líquido do primeiro trimestre de 2021, se comparado com o mesmo período de 2020, para R$ 764,2 milhões.

A Weg atribuiu o desempenho positivo à recuperação da demanda por equipamentos de ciclo curto no mercado interno, especialmente nas áreas de equipamentos eletroeletrônicos industriais, motores comerciais e appliances. A companhia observou melhora da demanda no mercado externo, principalmente para os produtos de ciclo curto, “mostrando sinais de uma recuperação mais ampla da economia global”.

A maior plataforma FPSO do Brasil — fabricada pela Modec para Equinor, destinada ao pré-sal da Bacia de Santos, terá 140 motores elétricos da WEG

Cerca de 40 motores elétricos de média tensão, com potências chegando até 13.400 kW, mais 100 motores elétricos de baixa tensão e cinco inversores de frequência de média tensão (três destes com potência nominal de 11.723 kW) serão fornecidos pela multinacional WEG para equipar a maior plataforma de petróleo e gás do Brasil.

A WEG já está fabricando os equipamentos em sua fábrica localizada em Jaraguá do Sul (SC). Os motores elétricos e os inversores serão fornecidos através de clientes fabricantes de compressores e bombas da Europa e da Ásia, e atuarão no acionamento destes equipamentos no campo de Bacalhau, no pré-sal da Bacia de Santos.

O maior transformador produzido pela WEG deixará a fábrica de SC em abril, rumo ao Continente Africano

A gigante brasileira WEG construiu, em sua fábrica de Blumenau, em SC, o seu maior transformador. Os equipamentos, com peso de 348 toneladas cada, vão ser incorporados ao sistema elétrico de transmissão de energia no sul do Continente Africano, proporcionando confiabilidade no fornecimento de energia e contribuindo diretamente para o desenvolvimento da economia local.

A primeira unidade foi embarcada no início de abril deste ano e, a segunda, em maio, antecipadamente aos prazos contratuais acordados, cuja complexa logística de transporte até o destino final é estimada em 60 dias.

No Continente Africano, além de outras operações importantes, a WEG também marca presença com duas unidades fabris de transformadores, ambas localizadas nas imediações da cidade de Johanesburgo, África do Sul, através das quais supre o mercado local produzindo transformadores com classe de tensão até 145 kV.

“A WEG reforça sua posição no mercado local com a entrega pontual destes transformadores de 500 MVA, necessários para amenizar a escassez de energia vivida na região. O trabalho realizado, envolvendo participação da nossa equipe da África do Sul, reafirma o compromisso da WEG com o desenvolvimento de nossos colaboradores e transferência de competências, e consequentemente com o desenvolvimento do país” afirma Jan-Frederik Viljoen, principal executivo WEG das unidades de transformadores na África do Sul.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe