Usina de oxigênio da Ambev exclusiva para doação de cilindros de oxigênio para hospitais públicos será criada em breve

Valdemar Medeiros
por
-
23-03-2021 10:40:08
em Usina e Agronegócio
usina - Ambev - Oxigênio Produção de cilindros oxigênio – Fonte: Reprodução Google


Nova usina de oxigênio da Ambev abastecerá hospitais públicos sem fins lucrativos

O governo de São Paulo, por meio do vice-governador Rodrigo Garcia, detalhou planos para a criação de uma usina de oxigênio com a ajuda da Ambev, em conjunto com a iniciativa privada, para apoiar os hospitais do estado. Na manhã desta segunda-feira (22), o acordo foi firmado em reunião, com participação de João Doria (PSDB), governador de São Paulo. A divulgação aconteceu em coletiva de imprensa realizada também nesta segunda-feira, no Palácio dos Bandeirantes, sedes do governo paulista.

Leia também

Segundo Garcia, a usina de oxigênio que foi criada junto com a Ambev, será localizada em Riberão Preto (interior de São Paulo) e fornecerá 120 cilindros de oxigênio por dia. Esses cilindros serão doados pela empresa a unidades de terapia intensiva (UTIs).

Entenda como será feita a distribuição dos cilindros de oxigênio da nova usina da Ambev

 A distribuição de oxigênio da usina criada pela Ambev será feita, principalmente, para hospitais da rede estadual, mas os cilindros de oxigênio também podem ser fornecidos para redes municipais e para a rede privada, em casos de urgência.

“Existe uma responsabilidade direta do estado com a rede estadual, mas existe também uma preocupação com apoiar redes municipais, Santas Casas, hospitais filantrópicos e rede privada”, afirmou o vice-governador.

A Copagaz usará sua rede de transportes e logística já instalada para transporte de botijão de gás para entregar os cilindros de oxigênio. Garcia afirma que a usina criada pela Ambev começa sua produção dentro de 10 dias.

A pronunciação dos secretários sobre as usinas


A secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, também anuncio a criação de forças-tarefas com mais iniciativas privadas, como o da Ambev, para garantir o fornecimento de oxigênio para hospitais ao redor do estado. As empresas citadas pela secretária foram Air Liquide, Atmosfera Gases e IBG.

Segundo Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde, não há risco de faltar oxigênio no estado até a usina começar a operar, dentro dos dez dias citados.

A usina é um plano estratégico para ajudar os municípios menores e com dificuldade em manter estoque segundo Gorinchteyn. “É uma questão de logística, de distribuição dos cilindros de oxigênio”, disse o secretário. “Cidades pequenas não têm grandes tanques de oxigênio, então precisam desses cilindros.”

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.