Transição Energética – gasolina e diesel ainda prevalecerão pelos próximos 10 anos 


Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar, Evandro Gussi, avalia a estadia do diesel e gasolina pelos próximos 10 anos no setor automotivo 

De acordo com o presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Única), Evandro Gussi, a transição energética no setor automotivo vai demandar a convivência com diesel e gasolina pelos próximos 10 anos no mercado brasileiro. 

Recentemente, houve e ainda há um debate acerca da proibição de venda de veículos a combustíveis fósseis. O projeto de lei 304/2017 foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, pegando de surpresa todo o setor produtor de combustíveis, tanto o mercado do etanol quanto óleo e gás. A provação serviu de alerta da necessidade de envolver o tema das emissões em toda a indústria. 

De acordo com Evandro, “Existe uma preocupação global com a necessidade de redução de emissões, mas o que há de defensável na gasolina brasileira é sua composição com o etanol. A gasolina brasileira só para de pé porque ela tem 27% de etanol, que a faz mais limpa em relação a outras gasolinas mundo afora”. 

No cenário atual, o etanol não é capaz de suprir a demanda brasileira, para substituir a gasolina. O setor produziu em 2019, 32 bilhões de litro de etanol. A expectativa é de que, com a aplicação da RenovaBio, em 2030 a produção seja de 50 bilhões de litros. Mas ainda assim, a quantia não será suficiente para deslocar por completo a demanda por gasolina. 

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o consumo de gasolina tipo C no Brasil, em 2019, foi de 38,2 bilhões de litros, queda de 0,56% em relação aos 38,3 bilhões no ano anterior. O consumo de etanol foi de 22,5 bilhões de litros, alta de 16,2% em relação aos 19,3 bilhões de litros em 2018. 

TENHA UM CV ESPECÍFICO PARA O SETOR DE ÓLEO E GÁS

Você gostaria de ter um currículo desenvolvido especialmente para uma vaga no meio marítimo, em plataforma, offshore ou cabotagem? Adquira seu currículo offshore formatado e específico aqui📄

Roberta Santiago

Sobre Roberta Santiago

Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos