São Paulo realiza os primeiros testes em sua Usina fotovoltaica flutuante na represa Billings

Valdemar Medeiros
por
-
17-03-2020 13:15:02
em Energia Renovável, Usina e Agronegócio
represa Billings

A usina fotovoltaica juntamente da represa Billings tem um investimento de mais de R$450 mil em diversos equipamentos, o projeto tem uma incrível área de mais de mil metros quadrados

A usina fotovoltaica do estado de São Paulo é fruto de uma parceria com a represa Billings, está é a primeira usina fotovoltaica do Estado de São Paulo, até o presente momento as boas estão sendo colocadas abaixo das placas de energia solar.

ANÚNCIO

Leia também:

A primeira usina de Energia Fotovoltaica de SP em fase de teste

Um projeto que conta com uma boa parcela de investimento – Mais de 450 mil apenas em equipamentos e um total de  100 kW de potência e uma área de mil metros quadrados.

Inicialmente será feito um período de teste de 90 dias, ao longo da fase de teste os especialistas irão avaliar se a instalação da usina fotovoltaica é realmente viável e se está dentro dos parâmetros de funcionamento. Caso esse teste seja positivo, a ideia é que mais de uma usina seja instalada ao redor das represas de Billings e Guarapiranga. O que parece uma ideia genial.

‘ O apoio da população e da privatização é de extrema importância’ Afirma Marcos Penido, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente

“Estamos buscando cada vez mais formas de incentivar a preservação do meio ambiente por meio do desenvolvimento sustentável dessas represas que são de extrema importância para o abastecimento da região”, completa o mesmo.

A Tractebel que se trata da empresa de engenharia que ficou responsável pela observação e desenvolvimento do projeto da usina fotovoltaica, será também a principal responsável pela instalação das usinas I, II e III.

E para um melhor aproveitamento da energia solar que será gerada ao longo da fase de teste da usina fotovoltaica Jacinto Maia Pimentel diz que o projeto também incluirá  o armazenamento da energia em sistemas de hidrogênio e eletroquímico.

“Vamos armazenar energia gerada através da fonte solar para buscar ter um período maior de fornecimento de energia dessa fonte”, disse o gestor técnico da Gerência de Pesquisa, Serviços e Inovação Tecnológica de Furnas, Jacinto Maia Pimentel.


⇒ Participe dos nossos grupos do Telegram e fique atento a todas as notícias do mercado de energia, empregos, projetos e outros assuntos microeconômicos do Brasil. Nossas informações sempre são direto das fontes e atualizadas. Acesse o Nosso Telegram aqui.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.