Projeto abre vagas gratuitas de formação para mulheres na construção civil

mulheres na construção civil

O projeto foi uma iniciativa do governo para que mais mulheres possam se profissionalizar

O projeto Mão na Massa, Mulheres na Construção Civil, está abrindo 60 vagas para o curso, gratuito, de formação para pedreiras e pintoras. As inscrições acontecem a partir desta segunda-feira (3) e vão até quarta-feira (5), bem no início deste mês de fevereiro. O local de inscrição e entrevista é a sede da Faetec de Itaboraí (Av. Antônio Gomes, 1260, Ampliação) e o horário, de 8h ao meio-dia.

Leia também:

Mulheres na construção civil

Para os homens de plantão, sinto muito informar, mas a prioridade é para as mulheres em situação de vulnerabilidade econômica e social. A faixa etária de idade deve ser entre 18 e 45 anos, e que tenham no mínimo o 5º ano do Ensino Fundamental. O projeto é realizado pelo Instituto Maria Imaculada, com patrocínio da Petrobras.

Mais informações sobre mulheres na construção civil

Mão na Massa – Mulheres na Construção Civil: formação como pedreira e pintora

Inscrições: De 3 a 5/02, das 8h às 12h

Onde: Sede da FAETEC Itaboraí (Av. Antônio Gomes, 1260, Ampliação)

Informações(21) 3147-5100/(21) 97240-2933

E-mail: [email protected]

Tempo de aula

O tempo geral de aula é cerca de 5 meses, incluindo tanto as aulas teóricas quanto práticas. Além da entrega de certificado ao final do curso, os três últimos meses são cobertos com bolsa-auxílio. As participantes recebem vestuário profissional e equipamento de proteção individual, lanche, vale-transporte e kit de ferramentas.

Projeto formou 1.200 mulheres que atuam como eletricistas, pedreiras, carpinteiras de obra e pintoras – mulheres na construção civil 

Por fim, o Projeto Mão na Massa foi idealizado pela engenheira civil Deise Gravina, que sempre gostou de se envolver em projetos sociais para ajudar comunidades mais carentes. Deise percebeu que a Construção Civil poderia ser um caminho para profissionalizar não somente homens, mas mulheres também, acreditando que tanto homens quanto mulheres possuem direitos iguais.

 

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.