Estaleiro do RS conclui construção de módulos para FPSO que produzirá óleo e gás no pré-sal brasileiro

Kelly
por
-
31-01-2020 16:01:14
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Estaleiro EBR RS Industria Naval FPSO Modec

Construção de equipamentos para FPSO do pré-sal foi realizada pelo estaleiro EBR, marcando sua parceria com a gigante de óleo e gás Modec

O estaleiro EBR, localizado em São José do Norte-RS, finalizou a fabricação de dois módulos para o FPSO Guanabara MV31, plataforma que irá produzir óleo e gás no Campo de Mero, no pré-sal do país, e que está sendo desenvolvida pela petroleira Modec. Segundo informações, os equipamentos foram enviados nesta sexta-feira (31) rumo à China, onde está sendo realizado o processo de construção do casco do navio. Veja também que Santa Catarina concentrará indústria de construção naval brasileira militar do Brasil.

Você também pode conferir

Os módulos produzidos pelo estaleiro EBR serão utilizados em plantas e unidades de processo de tratamento e injeção de água do mar na unidade.

“Com o escopo sob responsabilidade do EBR finalizado, fizemos o load-out dos módulos exatamente na data definida pela MODEC e com alto nível de qualidade. Com um gerenciamento bem feito, cumprimos rigorosamente nosso compromisso com o cliente, sem nenhum acidente com afastamento”, informou Maurício Godoy, CEO do estaleiro EBR.

A construção dos equipamentos para o FPSO Guanabara começou em janeiro de 2019 e firmou o início da parceria entre a japonesa Modec e o estaleiro EBR.

“Com a entrega do FPSO P-74, que levou a empresa a conquistar o prêmio de melhor fornecedor do ano da Petrobras, e agora, com o load-out dos módulos do FPSO Guanabara MV31 dentro do prazo, o EBR assume uma posição de destaque para conquistar novos projetos”, destacou Luiz Felipe Camargo, gerente comercial do estaleiro.

A Estaleiros do Brasil (EBR), no município de São José do Norte – RS, é uma empresa brasileira de construção de empreendimentos offshore, atuando principalmente na modalidade EPC (Engenharia, Suprimentos, Construção, Integração e Comissionamento).

Tags: