Produção de petróleo do pré-sal na Bacia de Santos alcança mais um recorde histórico no Brasil, segundo dados da ANP

Roberta Souza
por
-
03-05-2021 20:32:35
em Petróleo, Óleo e Gás
Petróleo - pré-sal - Bacia de Santos – ANP Plataforma em alto mar/ Fonte: VEJA


Segundo ANP, a Bacia de Santos é responsável por cerca de 70% da produção de petróleo nacional, local onde está localizada a maior área do pré-sal no Brasil

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulgou hoje (03/05) dados que revelam que a Bacia de Santos – local que está localizado a maior parte do pré-sal brasileiro – foi responsável por 70% da produção nacional de petróleo em março. Os valores demonstrados no Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural, do mês de março de 2021, indicam que a Bacia de Santos alcançou uma marca histórica.

Produção de petróleo e gás natural nacional na Bacia de Santos

A produção nacional no período foi de, aproximadamente 126 MMm3/d de gás natural e 2,844 MMbbl/d de petróleo, totalizando 3,637 MMboe/d. Os dados da ANP indicam que, quando comparado com o mês passado, viu-se um aumento de 0,9% na produção de petróleo e redução de 3,9% na de gás natural. Já quando comparado com março do ano passado, os valores registraram queda de 4,3% na produção de petróleo e aumento de 3,6% na produção de gás natural.

A produção do pré-sal na Bacia de Santos foi de 2,097 MMbbl/d de petróleo e 89,4 MMm3 de gás natural, totalizando 2,660 MMboe/d. Viu-se um aumento de 2,4% em comparação com o mês passado e de 6,7%, se comparada ao mesmo período no ano passado. A ANP mostrou que a produção de petróleo do pré-sal foi originada de 118 poços e correspondeu a 73,1% do total produzido no Brasil, alcançando a maior marca percentual já foi registrada em relação ao total nacional.

ANP revela origem e destaques da produção na Bacia de Santos

No mês de março, os campos marítimos produziram cerca de 96,7% do petróleo e 86,5% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras produziram cerca de 94,5% do petróleo e do gás natural.

Localizada no pré-sal da Bacia de Santos, a produção do campo de Tupi foi a maior de petróleo e gás natural, registrando 862 MMbbl/d de petróleo e 40,2 MMm3/d de gás natural. Já a plataforma da Petrobras, P-75, produziu, no campo de Búzios, por meio de quatro poços, cerca de 154,372 Mbbl/d de petróleo.

A instalação Polo Arara, nos campos de Arara Azul, Carapaúna, Cupiúba, Rio Urucu e Sudoeste Uruco, por meio de 32 poços a ela interligados, produziu 7,202 MMm³/d e foi a maior na produção de gás natural.

Em termos de produção onshore, Estreito, localizado na Bacia Potiguar, obteve o maior número de poços produtores terrestres: 1.032. Já o campo de Tupi, localizado na Bacia de Santos, foi o campo marítimo que obteve o maior número de poços produtores: 56.

Veja ainda:

Produção de petróleo no Brasil caiu 6% no primeiro trimestre, diz ANP

Conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), dados divulgados na segunda-feira passada (26/04), através da Reuters, mostram que a produção de petróleo nacional teve uma queda no 1º trimestre de 6% se comparado ao mesmo período do ano passado. Tal diminuição na produção de petróleo teve grande influência da Petrobras.

No 1º trimestre deste ano, a média da produção de petróleo nacional foi de 2,8 milhões barris por dia e a produção de gás natural no primeiro trimestre foi de 131,2 milhões m³/d. Quando comparado com o mesmo período do ano passado, a produção de petróleo foi de 3 milhões de barris por dia. A produção de gás natural neste ano teve um aumento de 1%, segundo dados da ANP.

A Petrobras teve uma produção de petróleo de 2,1 milhões de barris por dia no período de janeiro a março deste ano. Segundo a ANP, a estatal teve uma queda de 5%. A Petrobras, que é responsável por 75% da produção no Brasil, em termos de produção de gás natural, também obteve uma queda de 1%, produzindo 96,5 milhões de metros cúbicos por dia, mostram dados da ANP.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos