Portos do Rio de Janeiro e de Itaguaí recebem visita de representantes do MInfra e da MRS

Paulo Nogueira
por
-
21-06-2021 17:17:36
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Represantantes da MRS, CDRJ e MInfra Represantantes da MRS, CDRJ e MInfra/ Fonte: Cortesia CDRJ

Representantes do governo e executivos foram conferir as melhorias de infraestrutura ferroviária de acesso aos portos que estão sendo executados nos Portos

Representantes da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura ( SNTT / MInfra ) e da operadora logística MRS, que administra uma malha ferroviária nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, visitaram os Portos do Rio de Janeiro e de Itaguaí nos últimos dias 14 e 15, respectivamente. O objetivo foi tratar, com os diretores e gestores da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), e com os representantes da SNTT/MInfra, das melhorias na infraestrutura ferroviária de acesso aos portos. 

Outras notícias sobre projetos e contratos recentes

Segundo o diretor de Negócios e Sustentabilidade da Docas do Rio, Jean Paulo Castro e Silva, a visita da comitiva da MRS e da SNTT/MInfra aos portos administrados pela Docas do Rio insere-se no contexto do reconhecimento em campo dos investimentos propostos pela MRS no processo de renovação da concessão da rede ferroviária operada por ela: “O conjunto de projetos propostos pela concessionária visam aumentar a eficiência das operações logísticas pelo modal ferroviário e oferecer maior segurança nas travessias urbanas, trazendo ganhos de competitividade e sustentabilidade para os usuários.” 

O diretor Jean Paulo explicou ainda que, “como a chegada aos portos é a última milha dos principais trechos da rede ferroviária, os investimentos propostos são fundamentais para garantir que o final do percurso não se torne um gargalo operacional, mitigando os potenciais ganhos dos demais investimentos a serem realizados ao longo da malha. Por isso, a Docas do Rio considera que os projetos propostos pela MRS nos portos administrados pela companhia são de grande interesse público”. 

Áreas do Porto onde estão ocorrendo obras e melhorias de infraestrutura

Depois de realizar uma apresentação dos projetos em seu escritório para os representantes da SNTT/MInfra e da Docas do Rio, a comitiva da MRS visitou as áreas do Porto do Rio de Janeiro onde estão sendo propostas obras de melhoria e expansão da infraestrutura ferroviária, assim como todo o contexto logístico e operacional. No Porto de Itaguaí, os visitantes assistiram a uma apresentação relativa às linhas que atendem aos terminais arrendados e às necessidades de realização de investimento para melhorar a performance operacional dos terminais do Porto de Itaguaí.  

Nos dois encontros, por parte da Docas do Rio, estiveram presentes o diretor-presidente, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira; o diretor de Gestão Portuária, Mário Povia; o diretor de Negócios e Sustentabilidade, Jean Paulo Castro e Silva; além dos superintendentes dos portos, dos gerentes de Acesso Terrestre e de especialistas da área de Planejamento. No Porto do Rio de Janeiro, também participaram o diretor administrativo-financeiro da Autoridade Portuária, Indalecio Alvarez, além de gestores que atuam nas áreas de Engenharia e da Guarda Portuária. A MRS esteve representada por uma equipe composta por diretores, gerentes e funcionários. Dos integrantes do MInfra, participaram Thiago Douglas Alvarenga Camelo e Álvaro Simões da Conceição Neto.  

No início deste mês de junho, a MRS divulgou um recorde diário, que bateu a marca de 640,3 mil toneladas transportadas, considerando as diversas cargas de clientes. Para o diretor-presidente da Docas do Rio, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira, “os grandes volumes de cargas transportadas pelas ferrovias mostram o tamanho da importância deste modal para a infraestrutura portuária, especialmente para o escoamento em longas distâncias, e a busca pela melhoria e pelo crescimento necessita dos investimentos previstos”.  

Fonte: CDRJ

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.