Porto Pontal, no Paraná, é adquirido por empresa de fundos de investimentos, a Vinci Partners

Roberta Souza
por
-
08-01-2022 12:07:04
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Porto, Paraná, Pontal Foto: Reprodução Google

Com a transação envolvendo o Porto Pontal, no Paraná, será colocado em prática o projeto de cerca de R$ 2,5 a R$ 3 bilhões de investimentos

Foi anunciado nesta quinta-feira (6), pela empresa Vinci Partners, a compra do terminal Porto Pontal, em Pontal do Paraná, situado no litoral, que pertencia à companhia JCR Administração e Participações S.A, do empresário João Carlos Ribeiro. O valor negociado permaneceu em sigilo.

Veja ainda:

A empresa comunicou que, com a transação, irá colocar em prática o projeto de cerca de R$ 2,5 a R$ 3 bilhões de investimento na implementação da proposta completa. A Vinci Partners tem intenção de transformar o Porto em um dos terminais de contêineres com a infraestrutura mais moderna da América do Sul.

De acordo com o grupo, o fechamento da negociação depende das autorizações da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Essa aquisição é o primeiro investimento realizado dentro do método de transporte e logística por meio do setor de infraestrutura da empresa.

No segmento portuário, a estratégia engloba investimentos em terminais e em autoridades portuárias, que estão, atualmente, em processos de privatização.

José Guilherme Souza, sócio da Vinci Partners e head da área de infraestrutura da companhia, declara: “Com capacidade anual para movimentar até 3 milhões de TEUS (contêiner de 20 pés), nosso objetivo é fazer do Porto Pontal o maior e mais eficiente terminal de contêineres do país. Desenvolveremos todo o projeto que, após finalizado, impactará positivamente toda a atividade econômica da região de Pontal do Paraná, bem como gerará benefícios sustentáveis para todo o estado”.

Proposta da Faixa de Areia

O que vem sendo discutido há anos em relação ao Porto Pontal é o projeto de obra de uma nova rodovia paralela à PR-412, em Pontal do Paraná. Em 2020, o governador do Paraná, Carlos Roberto Massa Júnior, mais conhecido como Ratinho Júnior, afirmou que a Faixa de Infraestrutura seria realizada independentemente do novo porto privado.

A construção da rodovia de 20 quilômetros é alvo de debates judiciais e de críticas ambientais, já que seria inserida na porção existente da Mata Atlântica no Paraná e teria um custo de cerca de R$ 270,4 milhões.

Em 2019, foi divulgado que o governador comunicou o investimento privado de R$ 2 bilhões no porto, enquanto o acesso seria feito pelo Estado.

Durante o período, a Polícia Federal (PF) desenvolveu uma operação a fim de investigar um esquema de corrupção presumido na quitação de licença ambiental pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para o estabelecimento do porto.

A partir dos resultados da investigação, teria havido intervenção política do senador Fernando Collor de Melo juntamente com o Ibama para satisfazer interesses do empresário paranaense João Carlos Ribeiro na  instalação do porto, indicou a PF.

Por sua vez, o empresário negou as acusações, enquanto Collor afirmou não ter a que temer.

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe