Petróleo – ANP aprova e PetroRio irá perfurar 4 poços no Campo de Frade, na Bacia de Campos

Roberta Souza
por
-
26-06-2021 10:39:49
em Petróleo, Óleo e Gás
ANP – Bacia de Campos – petróleo Plataforma de petróleo/ Fonte: Portos e Navios

A PetroRio divulgou a aprovação da ANP para a perfuração de quatro poços produtores e três poços injetores horizontais, na Bacia de Campos

Na última quinta-feira (24/06), a PetroRio apresentou um plano de desenvolvimento para o Campo de Frade, aprovado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O plano da PetroRio prevê a perfuração de quatro poços produtores e três poços injetores horizontais no Campo de Frade, localizado na Bacia de Campos. Veja ainda: Com aprovação da ANP, Enauta assume toda a operação no Campo de Atlanta e planeja dobrar capacidade de produção de petróleo

O plano aprovado pela ANP, na Bacia de Campos

O Plano de Desenvolvimento revisado do Campo de Frade, localizado na Bacia de Campos, permitirá a perfuração de quatro poços produtores e três poços injetores horizontais no campo. Na mesma decisão, a ANP autorizou a retomada imediata da injeção de água em dois poços injetores existentes, até o início da operação dos novos poços injetores (ou um ano).

A primeira fase do Plano de Revitalização do Campo de Frade incluirá a perfuração de um poço produtor e dois poços injetores, com previsão de início entre o 4T21 e o 1T22. Após a conclusão desta fase aprovada pela ANP, a PetroRio pretende iniciar o desenvolvimento de Wahoo.

Agência aprova a compra dos campos de Wahoo e Itaipu pela PetroRio, no pré-sal, na Bacia de Campos

A PetroRio informou na última semana, que a Agência Nacional de Petróleo aprovou a cessão das participações de 35,7% no Bloco BM-C-30, ou Campo de Wahoo, e de 60% no Bloco BM-C-32 (ou Campo de Itaipu) para a PetroRio, que se torna a operadora de ambos os campos de pré-sal, localizados na Bacia de Campos.

Com a aprovação da ANP, a PetroRio se torna a operadora de ambos os campos, localizados no pré-sal. A companhia afirma que espera criar um segundo cluster de produção pela interligação de Wahoo a Frade, “dando sequência à estratégia de otimização operacional dos seus ativos”.

Leia também: Novo acordo é firmado entre ANP e governo do RJ para ampliar a fiscalização sobre a produção de óleo e gás

Na segunda-feira (14/06), o governo do Rio de Janeiro e a ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – fecharam um acordo de cooperação para ampliar a fiscalização do pagamento de royalties e participações especiais sobre a produção de óleo e gás no estado.

Em nota à imprensa, o governo do Rio de Janeiro esclarece que o acordo com a ANP define parâmetros para melhorar a metodologia de fiscalização das receitas compensatórias da exploração de óleo e gás no Rio. A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-RJ) estima que o estado do Rio de Janeiro pode ter perdido cerca de R$ 10 bilhões, nos últimos dez anos, em arrecadação de participações especiais.

A execução do convênio entre a ANP e o governo do Rio de Janeiro cumpre uma determinação do Superior Tribunal Federal (STF) e ocorre em meio à atuação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instaurada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em março, sobre a queda na arrecadação das receitas do petróleo registrada no início de 2021. No primeiro bimestre, a arrecadação estadual de royalties e PEs totalizou R$ 2,57 bilhões, cerca de R$ 800 milhões a menos do que o apurado em igual período de 2020.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos