Com aprovação da ANP, Enauta assume toda a operação no Campo de Atlanta e planeja dobrar capacidade de produção de petróleo

Roberta Souza
por
-
25-06-2021 15:04:01
em Petróleo, Óleo e Gás
Enauta – petróleo – Campo de Atlanta – ANP Plataforma de petróleo no Campo de Atlanta/ Fonte: Portal Conexão Mineral


A Enauta divulgou hoje pela manhã a aprovação da ANP, para que a companhia opere totalmente o Campo de Atlanta, na Bacia de Santos

A empresa Enauta informou na manhã desta sexta-feira que a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) aprovou a constituição de garantias para que a empresa assuma 100% do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos. Tal operação almeja dobrar a produção de petróleo da companhia. Veja ainda: Enauta lança licitação para adaptação de FPSO, que irá operar no campo de Atlanta, na Bacia de Santos

Enauta e o Campo de Atlanta, na Bacia de Santos

Segundo a Enauta, a ANP aprovou a modalidade corporativa como instrumento de garantia financeira de descomissionamento do ativo. Nos próximos dias, ocorrerá a assinatura do aditivo ao contrato de concessão para que 50% dos direitos de exploração do campo de petróleo sejam transferidos à companhia.

Décio Oddone, CEO da Enauta, diz que com a transferência definitiva do campo de Atlanta, eles darão mais um passo importante para aumentar a geração de caixa da companhia. O CEO ainda ressaltou que logo irão ter os três poços de petróleo em produção, o que permitirá atender à demanda pelo óleo de Atlanta em um ambiente positivo de preços.

Petroleira prevê aumento da produção de petróleo no Campo de Atlanta

Conforme fato relevante divulgado em 21 de dezembro de 2020, o acordo assinado com a Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás prevê a transferência de US$ 43,9 milhões para a Enauta Energia, referente as operações de abandono futuro de três poços e ao descomissionamento das facilidades existentes no Campo de Atlanta. O recebimento desse valor ocorrerá após a assinatura do aditivo ao Contrato de Concessão.

Com isso, a Enauta — que já detém metade da produção do campo — passará a reconhecer a totalidade dos resultados do campo de Atlanta e a reportar bombeamento total de cerca de 18 mil barris de petróleo por dia, volume recorde para a companhia (acrescentou a empresa em fato relevante). Para 2021, a projeção de produção média para o campo permanece em 14 mil barris de óleo por dia, com margem de variação positiva ou negativa de 10%.

Veja ainda: Enauta retoma a produção no campo de Atlanta, na Bacia de Santos

A Enauta, antes conhecida como Quireoz Galvão, havia anunciado em novembro de 2020 a “suspensão preventiva” da produção do campo de Atlanta, na Bacia de Santos após corrosão encontrada em alguns dos equipamentos que poderiam prejudicar a funcionalidade.

A empresa decidiu então substituir os tubos de um dos aquecedores offshore do poço 7-ATL-4HB-RJS do campo que produz óleo via Petrojarl I FPSO. “Depois que a substituição definitiva foi concluída, o poço voltou a operar, atingindo a produção esperada de 10,4 kbbl / dia”, disse a Enauta em comunicado.

Sobre a expectativa de retomada da produção dos demais poços, a Enauta disse: “O poço 7-ATL-3H-RJS deverá retomar a produção até o final do primeiro trimestre deste ano, com produção inicial estimada em torno de 10,0 kbbl / dia. O poço 7-ATL-2HP-RJS deverá retomar a produção em meados de 2021”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos