Petroleira Enauta considera encerrar operações no Campo de Atlanta após sócia abandonar ativo

Flavia Marinho
por
-
04-11-2020 07:43:18
em Petróleo, Óleo e Gás
Enauta petroleira - offshore - Bacia de Santos Saída de sócia no Campo de Atlanta, faz Enauta avaliar se assumirá a participação da Barra Energia no ativo ou procederá ao abandono conjunto.

Saída de sócia no Campo de Atlanta, faz Enauta avaliar se assumirá a participação da Barra Energia no ativo ou procederá ao abandono conjunto.

A petroleira Enauta informou ontem (03/11), através de fato relevante, a notificação de que sua sócia Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás, vai sair definitivamente da parceria para exploração offshore do Bloco BS-4, onde está localizado o Campo de Atlanta, na Bacia de Santos. Sem dívidas e com dois bilhões de reais em caixa, a brasileira Enauta quer ir às compras

Leia também

Enauta avaliará até o dia 28 de novembro de 2020 se assumirá a participação da Barra Energia no Campo ou procederá ao abandono conjunto.

Uma eventual devolução conjunta do Campo não ocorreria de imediato. O Sistema de Produção Antecipada continuaria operando enquanto fosse viável economicamente.

O abandono definitivo da Enauta somente ocorreria após a conclusão dos trâmites necessários junto aos órgãos competentes.

A Enauta declarou que já vinha revisando o projeto com o objetivo de torná-lo mais robusto e resiliente a novos cenários de preços de petróleo, gerando maior valor para os acionistas. “Com a notificação da Barra Energia, esse estudo será acelerado e embasará a decisão da companhia”, afirmou em nota Décio Oddone, presidente da Enauta.

A petroleira brasileira é operadora do Campo de Atlanta com 50% de participação, mesmo percentual detido pela Barra Energia. A Enauta é uma das principais empresas de controle privado do setor de exploração e produção no Brasil.

A Enauta possui dois ativos produtores: o Campo de Manati, um dos principais fornecedores de gás da região Nordeste, no qual detém 45% de participação, e o Campo de Atlanta, localizado nas águas profundas da Bacia de Santos.

Em 2019, Atlanta teve produção média mensal de 19 mil barris de óleo por dia (kbopd), considerando os três poços produtores equipados com árvores de natal molhadas e bombas centrífugas submersas submarinas, ainda segundo as informações da Enauta.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.