Petrobras assina com NOV e Baker Hughes para fornecimento de linhas flexíveis nos campos de Marlim e Voador, na Bacia de Campos

Petrobras – NOV – Baker Hughes – Bacia de Campos Plataforma da Petrobras na Bacia de Campos/ Fonte: UOL

A Petrobras assinou contrato para fornecimento de 448 km de linhas flexíveis para os campos de Marlim e Voador, com NOV e Baker Hughes

Na última quinta-feira, a Petrobras assinou dois contratos para fornecimento de linhas flexíveis que serão utilizadas no projeto de revitalização da produção dos campos de Marlim e Voador, ambos localizados na Bacia de Campos. Do total de 448 km de linhas flexíveis do projeto, 280 km foram contratados junto à empresa NOV e 168 km com a Baker Hughes. Veja ainda: Baker Hughes fecha novo contrato com a Petrobras para fornecer equipamentos submarinos para Marlim e Voador, na Bacia de Campos

Os projetos e os contratos assinados pela Petrobras na Bacia de Campos

Entre os meses de março e abril, a Petrobras assinou contratos de fornecimento de até 92 km de linhas flexíveis para gas lift (gaseificação da coluna de produção) com a empresa NOV, e de fornecimento de até 13 manifolds submarinos de produção e injeção, sendo 8 com a TechnipFMC e 5 com a Baker Hughes, além de contratos de materiais de ancoragem, equipamentos submarinos e umbilicais.

As iniciativas da Petrobras fazem parte do projeto de revitalização de Marlim e Voador, localizados na Bacia de Campos, que visam maximizar o potencial destes ativos e promover mais retorno para a empresa e para a sociedade, criando um ciclo virtuoso de geração de valor.

A revitalização das áreas na Bacia de Campos

O projeto de revitalização operado 100% pela Petrobras prevê a instalação de duas novas plataformas do tipo FPSO na área Norte (Módulo 1) e na área Sul (Módulo 2) do campo de Marlim. Em 2019, a companhia assinou contratos para o afretamento das plataformas com a empresa japonesa Modec (FPSO Anita Garibaldi) e a Yinson (FPSO Anna Nery), da Malásia.

As duas plataformas da Petrobras, que estarão interligadas a 77 poços (14 novos e 63 que serão remanejados de Unidades de Produção que serão descomissionadas), devem entrar em operação em 2023 e permitirão a extensão da produção das jazidas do campo até 2048, com manutenção de empregos e serviços de apoio na região. Os novos sistemas possibilitarão a ampliação da produção atual de Marlim e Voador, na Bacia de Campos, dos cerca de 45 mil boepd para cerca de 153 mil boepd, oferecendo uma importante frente de aprendizado e conhecimento para outros projetos de revitalização.

Os planos de investimentos da Petrobras

O Plano Estratégico 2021-2025 da Petrobras prevê US$ 13 bilhões de investimentos para a revitalização da produção de óleo e gás na Bacia de Campos, centro de inovações que projetaram a companhia como líder em exploração e produção em águas profundas e ultraprofundas.

Os investimentos da Petrobras abrangem a interligação de aproximadamente 100 poços aos sistemas que estão em produção, a intensificação das campanhas exploratórias na camada pré-sal dessa bacia, novos projetos de produção e a extensão dos prazos de concessão dos campos nesta importante bacia petrolífera, entre outros esforços.

Por ser considerada tecnicamente uma bacia madura, a Bacia de Campos apresenta cada vez mais desafios a serem superados para o aumento da recuperação dos campos, o que exige da Petrobras e de outras empresas um trabalho integrado do corpo técnico da companhia em busca de soluções inovadoras e investimentos em equipamentos de alta tecnologia.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos