Para adequar e modernizar a Refinaria de Paulínia, Petrobras abre processo de licitação de equipamentos

Roberta Souza
por
-
28-06-2021 15:44:29
em Refinaria e Termoelétrica
Petrobras – refinaria – São Paulo REPLAN/ Fonte: Método

A maior refinaria da Petrobras, a REPLAN, no estado de São Paulo, poderá receber equipamentos com alto grau de modernização

Em uma nota publicada ao mercado hoje (28/06), a Petrobras informou sobre o processo de licitação internacional, na modalidade EPC (engenharia, suprimento e construção), para implantação de uma nova unidade de hidrotratamento de diesel e os sistemas auxiliares necessários, visando à adequação e modernização do parque de refino da Refinaria de Paulínia (Replan), no estado de São Paulo. Veja ainda: Venda de refinaria da Petrobras na Bahia foi autorizada pelo TCU, segundo ministro do MME

Novos equipamentos a serem instalados na refinaria, em São Paulo

Com este projeto de licitação aberto pela Petrobras, a Refinaria de Paulínia será capaz de produzir 100% de óleo diesel de baixo teor de enxofre (S-10) e aumentar a produção de querosene de aviação (QAV), visando o atendimento das especificações e quantidades demandadas pelo mercado futuro, de forma econômica, com segurança operacional e menores impactos ao meio ambiente.

A nova unidade de hidrotratamento de diesel da refinaria da Petrobras, em São Paulo, terá capacidade de produção de 10.000 m³/dia de Diesel S-10 e sua entrada em operação está prevista para ocorrer em 2025, em linha com o Plano Estratégico 2021-2025. A refinaria de Paulínia é uma das unidades que não integra o plano de desinvestimento.

A REPLAN: Inaugurada em maio de 1972, a REPLAN é a maior refinaria do Brasil em capacidade de processamento, com carga de 69.000 m³/dia de petróleo (equivalente a 434.000 bbl/dia), situada na cidade de Paulínia-SP, a 118 km de São Paulo.

Petrobras investirá cerca de US$ 300 milhões até 2025 nas refinarias que não serão vendidas

A Petrobras anunciou que pretende investir cerca de US$ 300 milhões nas refinarias que não estão nos planos de desinvestimentos. O anúncio da estatal foi feito no dia 24 de maio e os aportes tem como principal objetivo aumentar a eficiência e desempenho dos ativos. As refinarias da Petrobras, que irão receber os investimentos, são Presidente Bernardes, Duque de Caxias, Capuava, Paulínia e Henrique Lage, todas elas distribuídas nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

A Petrobras anunciou um programa denominado de RefTOP – Refino de Classe Mundial, que tem como objetivo estar entre as melhores refinarias de petróleo no mundo. Tal programa faz parte do Plano Estratégico 2021-2025 da Petrobras, com aporte de US$ 3,7 bilhões, dos quais US$ 300 milhões serão destinados às refinarias.

Veja ainda: Petrobras diz que novos concorrentes nas refinarias de petróleo podem ajudar na redução do valor aos consumidores

Durante a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público na Câmara dos Deputados, o presidente da Petrobras disse que novos concorrentes no segmento de refinarias de petróleo podem reduzir os preços dos combustíveis para o consumidor. A estatal decidiu vender oito refinarias, entre outros ativos, para gerar caixa e diminuir a sua dívida, que encerrou o ano de 2020 em US$ 75,5 bilhões.

O presidente da Petrobras, General Joaquim Silva e Luna, afirmou que a estatal se mantém alinhada ao PPI (Preço de Paridade de Importação) como forma de manter a atratividade e no mercado de combustíveis. Além do general, a política de preços também era defendida pela gestão de Roberto Castello Branco, demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em fevereiro de 2021. A demissão ocorreu depois de sucessivos aumentos no preço dos combustíveis.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos