Nióbio na saúde: entenda como esse elemento é importante para salvar vidas

Júnior Aguiar
por
-
28-06-2021 09:53:23
em Economia, Negócios e Política
Solução com Nióbio pode eliminar coronavírus | Foto: UFMG

O nióbio na saúde traz melhorias importantes na qualidade de vida de pessoas que precisam de próteses, marcapassos e vários exames. Entenda.

O nióbio é um metal que está inserido nos mais diversos setores da indústria. Suas aplicações promovem resultados importantes nas propriedades de ligas metálicas, aumentando a resistência mecânica de produtos das indústrias automobilística, bélica, aeroespacial, eletrônica e até mesmo nuclear.

Mas em tempos de necessidade cada vez mais de tecnologias para melhoria dos serviços na saúde, o portal Click Petroleo e Gás responde: qual a importância do Nióbio na saúde? Entenda agora.

Nióbio melhora resistência dos produtos e por isso todo mundo quer

Para entender a importância do Nióbio na saúde, primeiro é importante saber que tudo o que é eletrônico ou tudo que leva aço, fica melhor com apenas um pouco desse metal.

E é o Brasil que domina cerca de 90% do mercado de Nióbio. O país é responsável por grande parte da comercialização desse metal. Ao todo, no planeta, são mais de 85 reservas.

Quem está na vanguarda do comércio do Nióbio no Brasil e no mundo é a empresa CBMM. São anualmente, de 150 a 200 milhões de reais em seu programa de tecnologia, que visa diversificar as aplicações desse metal.

Estima-se que em 2030 cerca de 35% do volume de vendas da companhia sejam referentes aos segmentos fora da siderurgia, que hoje representa 90% do volume de suas vendas.

Mas após esse breve contexto do produto, entenda como o Nióbio na saúde pode trazer ainda mais qualidade de vida das pessoas.

Leia também:

Brasil será o protagonista da revolução do nióbio no mundo, o metal essencial para a indústria siderúrgica, carros elétricos, infraestrutura, tecnologia e saúde

Exploração de nióbio e grafeno no Brasil será potencializado: Governo Federal e Japão fecham parceria

A líder mundial em produção de nióbio CBMM fecha parceria internacional e adota tecnologia canadense para aumento de desempenho de baterias em veículos elétricos

Como o Nióbio se aplica na saúde?

O nióbio, por ser um supercondutor, maleável e altamente resistente à corrosão, pode ser utilizado em aparelhos médicos como marcapassos, tomógrafos e em aparelhos de ressonância magnética.

O produto é aplicado em ímãs supercondutores usados na obtenção das imagens desses equipamentos.

O metal também pode ser utilizado em próteses ortopédicas, tornando-as mais duráveis, resistentes e adaptáveis ao corpo humano. O nióbio traz características de maleabilidade e resistência. Portanto, diminui o risco de deformação desses produtos.

A adição de Nióbio em próteses ajuda a evitar a rejeição do corpo humano e uma sequência de submissão a cirurgias. Na tecnologia tradicional, muitas vezes, exigia-se procedimentos dolorosos ao paciente para encaixar a prótese. Com essa solução, tudo isso vai ser eliminado.

O metal também pode ser utilizado em próteses ortopédicas, tornando-as mais duráveis, resistentes e adaptáveis ao corpo humano
Nióbio na saúde: próteses podem ficar mais resistentes e adaptáveis | Imagem: Google

O Nióbio no combate à Covid-19

Recentemente, pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), desenvolveram uma solução à base de Nióbio que seria capaz de proteger superfícies do novo coronavírus, por até 24 horas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda analisa a substância. Mas segundo a proposta, o produto poderá ser usado em consultórios médicos ou em casa, ao ser borrifado ou em gel.

Os testes foram patrocinados por um investidor e aconteceram num laboratório da Universidade de São Paulo (USP).

Parcerias que visam a aplicação do Nióbio na saúde

A CBMM, em busca de novas rotas tecnológicas e mercados para o Nióbio, firmou parcerias com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Unidade EMBRAPII IPT) e AACD para desenvolver próteses ortopédicas de ligas Nb-Ti (nióbio-titânio) e Ti-Nb-Zr (titânio-nióbio-zircônio).

Esses materiais são biocompatíveis e com características mecânicas mais próximas às do osso do ser humano.

A proposta dessa atuação do Nióbio na saúde é produzir, a partir de exames de ressonância magnética e por manufatura aditiva e fusão seletiva a laser, peças que se encaixem perfeitamente ao corpo.

.

Tags:
Júnior Aguiar
Jornalista, formado pela Universidade Católica de Pernambuco | Produtor de conteúdo web, analista, estrategista e entusiasta em comunicação.