Novo centro tecnológico ferroviário será construído no estado de Goiás pelo Governo Federal

Roberta Souza
por
-
19-07-2021 18:18:02
em Logística e Transporte
Governo – ferroviário – Goiás Locomotiva da Vale/ Fonte: Transpoquip 2020

O centro de pesquisa ferroviário do Governo será implantado em Anápolis, Goiás. O projeto prevê soluções para eficiência do transporte

Na última quinta-feira (15/07), o governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado, e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinaram o Memorando de Entendimento (MoU) para a implantação do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviário (CETF), no Centro de Convenções de Anápolis. O projeto prevê a cessão de um local pelo governo goiano e o apoio técnico e acadêmico para a execução das atividades por parte do ministério. Veja ainda: Governo de Goiás anuncia 4 mil vagas de emprego para a construção da Plataforma multimodal da ferrovia Norte Sul do Brasil

Centro tecnológico ferroviário que será instalado pelo Governo, no estado de Goiás

Com previsão de início das operações no segundo semestre deste ano, a estrutura será o maior espaço de desenvolvimento tecnológico ferroviário da América Latina. O governo do estado de Goiás irá ceder o local para instalação, enquanto o Ministério da Infraestrutura será responsável pela gestão.

O Centro de pesquisa ferroviário do Governo Federal funcionará como uma unidade de testes acelerados e padronização de tecnologia, com o desenvolvimento de pesquisas e realização de treinamentos. O objetivo é conceber, prototipar e testar projetos de inovação no sistema de transportes ferroviários. A expectativa é que, da cidade de Anápolis, surjam soluções para a eficiência ferroviária de todo o Brasil.

A sede escolhida pelo Governo Federal foi o Centro de Convenções de Anápolis, que fica às margens da rodovia BR-060. O município tem uma posição central privilegiada, com o entroncamento de duas malhas ferroviárias: o tramo central da Ferrovia Norte-Sul e a Ferrovia Centro-Atlântica.

Desenvolvimento do setor ferroviário no Brasil

O ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, que representou o Governo, diz que “se a gente vai ter um impulso no setor ferroviário, é necessário que também tenhamos um crescimento em termos de pesquisa ferroviária. Como estamos fazendo concessões ferroviárias, nós alocamos um recurso de desenvolvimento tecnológico em cada uma das concessões e a ideia é ter um local destinado à pesquisa”.

O apoio ao projeto do Governo, por meio de formação e capacitação técnica e científica, será dado pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), cuja sede fica em Anápolis, a poucos quilômetros do futuro Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária. Segundo o Ministério da Infraestrutura, a pesquisa ferroviária que será realizada pelo CETF atrai o interesse da indústria, pois o local terá laboratórios que ainda não existem no Brasil.

Outros projetos do Governo no sistema ferroviário

Atualmente, o modal ferroviário constitui cerca de 15% da logística de transporte do país. A meta é ampliar 35% até 2035. Para alcançar essa meta, a pasta do Governo já fechou a contratação de cerca de R$ 31 bilhões em investimentos privados, com concessões e privatizações. Entre as obras, estão trechos da Ferrovia Norte-Sul, da Ferrovia Integração Oeste-Leste (Fiol) e da malha de Integração do Centro-Oeste (Fico), que deve começar a ser construída a partir de agosto, desde Mara Rosa (GO), onde se conecta à Norte-Sul, em direção a Água Boa (MT).

O governo também pretende tirar do papel o projeto da Ferrogrão, ferrovia que visa escoar a produção de soja da região Centro-Oeste para portos da Região Norte, usando a BR-163, entre o Mato Grosso e o Pará, como parte do seu traçado.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos