Nova usina de R$ 5,5 milhões que transforma lixo em energia, será construída no estado de Minas Gerais

Usina – energia – Minas Gerais Usina que transforma lixo em energia/ Fonte: O Tempo

Com investimento da ENC Energy Brasil, produção de energia da usina a partir do biogás deve ser iniciada ainda no primeiro semestre de 2022

Será inaugurada na cidade de Santana do Paraíso, na Região do Rio Doce no estado de Minas Gerais, uma expansão na usina de biogás no modelo de geração distribuída, usado para referenciar energia gerada através de fonte renovável de pequeno porte – próxima do local de consumo. A usina foi instalada pela ENC Energy Brasil com investimento de cerca de R$ 5,5 milhões. Confira ainda esta notícia: Copel e usina de Itaipu colocam em ação projeto pioneiro que gera energia a partir do biogás no oeste do Paraná

Expansão da usina de biogás

O novo motor deve ser inaugurado ainda no primeiro semestre de 2022. A usina de biogás no estado de Minas Gerais, que utiliza do material orgânico gerado por aterros sanitários para gerar energia, é da ENC Energy Brasil, com gestão da Órigo. O novo motor terá um investimento de R$ 5,5 milhões, que se somam aos aporte R$ 6 milhões no empreendimento, que já funciona desde o ano passado.

De acordo com a empresa, a estrutura gera energia elétrica para a região, por meio da geração distribuída, por pequenos e médios empresários. O processo para a conversão da energia a partir do biogás na usina ocorre a partir com a decomposição, sem oxigênio, do lixo do aterro sanitário, o que gera gases metano e dióxido de carbono. A mistura deles é o biogás, que é transformado em energia elétrica por meio de calor.

O processo para gerar energia no empreendimento, em Minas Gerais

“O processo é similar ao do gás natural, só que o biogás é feito pela composição do lixo. Inclusive, estamos estudando um projeto piloto para que, em 2022, possamos também converter esse gás para biometano e injetá-lo nas distribuidoras de gás”, explica o presidente da ENC Energy Brasil, Rodrigo Lopes Missel.

A tecnologia é cerca de 25 vezes menos poluente que o gás carbônico gerado na queima de lixo, outra forma de produção de energia a partir do lixo. No entanto, de acordo com o presidente da ENC, o biogás é, além de mais sustentável, uma forma de valorizar os próprios aterros sanitários, que têm um tratamento sanitário, diferentemente dos lixões, que são usados nas usinas de queima de lixo. “Obviamente, isso é um ciclo que potencializa a geração de empregos para o aterro e a usina. A gente emprega 3 pessoas na usina e tem um ciclo de empresas na região que são favorecidas, compra peças e insumos. É uma cadeia que realmente é bem virtuosa”, afirma.

Segundo ele, a expansão na usina em Santana do Paraíso deve ocorrer entre junho e julho do ano que vem. Para a conclusão, o projeto aguarda a liberação da construção de uma linha de transmissão pela Cemig, o que deve ocorrer até novembro deste ano, e o novo motor da usina de biogás, que deve chegar entre fevereiro e março de 2022.

Confira: Com aposta em energias renováveis, Vivo inaugura sua nova usina de biogás, no estado de Pernambuco

A Vivo, maior empresa de telecomunicações do país, avança em iniciativas que priorizam as fontes renováveis de energia e inaugura em Caruaru, no estado de Pernambuco, sua primeira usina de biogás na região Nordeste. Esta é a segunda unidade neste modelo dedicada ao consumo da Vivo no país. A nova usina de biogás da operadora foi construída e operada pelo Grupo Gera. A usina está instalada no aterro sanitário do município de Caruaru, no Pernambuco, e tem capacidade de gerar 18.834 MWh/ano, destinados a atender mais de 1.100 unidades consumidoras da empresa localizadas no estado, como lojas, sites e antenas.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe