Copel e usina de Itaipu colocam em ação projeto pioneiro que gera energia a partir do biogás no oeste do Paraná

Valdemar Medeiros
por
-
10-09-2021 12:24:21
em Energia Renovável
Copel - Itaipu - usina - Paraná - biogás - energia Copel e Itaipu colocam microrrede em operação no Oeste do PR – Foto:Marcos Labanca/Copel

Copel e usina de Itaipu estão promovendo a sustentabilidade gerando energia a partir do biogás da Granja Colombari, que formará uma microrrede de abastecimento. Este se trata de um projeto pioneiro em geração distribuída no Paraná e em todo o país

Um projeto que gera energia com o uso do Biogás há mais de 15 anos no Oeste do Paraná acaba de dar mais um passo essencial em termos de inovação de operação e tecnológica para a geração descentralizada de energia, conhecida como geração distribuída (GD). Através de um acordo entre a usina de Itaipu e Copel, que entrará em vigor nesta semana, a Granja Colombari, em São Miguel do Iguaçu, formará uma microrrede de abastecimento para sua propriedade e outras unidades vizinhas, ampliando a segurança de energia no Campo.

Leia também

Usina de Itaipu e Copel comemoram acordo

Com a implantação da microrrede no Paraná, em uma eventual falha no sistema de distribuição de energia da Copel, a unidade geradora se isolará de forma automática do sistema e poderá fornecer energia à área durante o período de contingência.

Foi realizado há duas semanas, um teste de operação de ilhamento da região, como resultado de três anos de trabalho duro, viabilizado através de um protocolo de intenções fechado entre Copel e a usina de Itaipu no Paraná.

O Parque Tecnológico de Itaipu e a Copel celebram um acordo de operação, com o objetivo de estabelecer procedimentos de operação e garantir a segurança. Vale ressaltar que o CIBiogás também é parceiro da iniciativa no Paraná.

Executivos da Copel e Itaipu falam sobre a parceria e investimentos no mercado de Biogás

De acordo com Julio Omori, superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da Copel, este é um projeto de energia que está sendo tratado com a usina de Itaipu com bastante atenção, pois é uma chance para o aproveitar ao máximo a geração distribuída, especialmente em áreas rurais.

Julio afirmou que este é apenas o começo de um sistema que poderá funcionar em vários níveis de potência, com várias fontes geradoras de energia, além do Biogás e chegar a se expandir por toda a área de concessão da Copel e até para todo o Brasil.

De acordo com o general Luiz Felipe Carbonell, diretor de Coordenação da Itaipu, foi buscado pela usina, através do projeto no Paraná, atender suas missões estratégicas, que são: a preservação dos recursos hídricos da região, que são utilizados para a geração de energia, o maior uso de fontes de energia renovável, como o Biogás, visando a diminuição da poluição ambiental.

Novo projeto de biogás é capaz de reduzir 90% na emissão de gases poluentes

O projeto no Paraná reutiliza os dejetos suínos da propriedade. As fezes e urinas dos porcos vão para um tanque, onde passam por um tratamento de cerca de um mês para deixarem de ser poluentes, reduzindo a emissão de 90% dos gases que contribuem com o efeito estufa.

No fim do processo, são gerados dois produtos, o biogás, voltado à geração de energia e o biofertilizante, utilizado como adubo para a plantação. O rebanho da propriedade possui aproximadamente 5 mil suínos e 350 bovinos, onde os dejetos possuem capacidade para alimentar uma miniusina com potência instalada de 75 kW.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe