Início Montadora Daimler desiste e vende parte da Denza, sua ‘Mercedes-Benz chinesa de carros elétricos’, para a gigante BYD e chineses ganham mais poder que os alemães

Montadora Daimler desiste e vende parte da Denza, sua ‘Mercedes-Benz chinesa de carros elétricos’, para a gigante BYD e chineses ganham mais poder que os alemães

9 de junho de 2022 às 07:32
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Daimler - Denza - BYD - carros - chineses - preço
Fábrica Daimler – Mercedes

Após Daimler e a gigante BYD assinarem aliança com a intenção de atacar o mercado chinês, montadora desiste e vende parte da Denza, sua ‘Mercedes-Benz chinesa’, e chineses se consolidam no mercado premium de carros elétricos

As gigante fabricantes de carros elétricos assinam acordos em todo o mundo. A Daimler, a marca-mãe da Mercedes Benz, tem a ajuda de fabricantes terceirizados para melhorar a introdução em diferentes mercados. Parceiros de negócios que ajudam a aliviar os altos custos de produção, Daimler e a gigante BYD assinaram uma aliança há algum tempo com a intenção de atacar o mercado chinês sob a marca Denza. Hoje, os termos são modificados para que os chineses tenham mais poder do que os alemães.

Leia também

Não é que a Mercedes, ou melhor, a Daimler, esteja desistindo do mercado chinês. Seus planos no Extremo Oriente estão em um bom ritmo e, por muito tempo, conseguiu se posicionar como uma das marcas premium mais bem avaliadas e vendidas. No entanto, em 2010, assinou uma colaboração com seu parceiro BYD para melhorar a introdução da mobilidade elétrica. E, por isso, eles fundaram a empresa Denza.

Artigos recomendados

Originalmente, a empresa era constituída por uma colaboração de 50% de cada marca. Os planos sempre foram os mesmos, produzir veículos elétricos de qualidade com reconhecimento premium. Atualmente, eles oferecem um único modelo, o Denza X, um SUV que pode apresentar mecânica 100% elétrica ou híbrida plug-in. Seu impacto nos mercados foi menor do que o esperado e, como a Mercedes se sai tão bem com sua exploração do mercado chinês, considerou que este é o momento de reduzir sua participação na empresa.

Daimler vende 40% da Denza e chineses se consolidam no mercado premium de carros elétricos

A Daimler anunciou que vende 40% de sua participação comercial para a BYD. De fato, os termos do acordo concluem que uma transferência é feita. Desta forma, a BYD terá 90% da empresa, enquanto os alemães permanecerão com 10%. Obviamente, isso dá muito mais peso aos chineses, que serão responsáveis por carregar o peso de toda a empresa. Um movimento interessante, pois permite que a BYD entre no mercado premium com uma marca consolidada para ele.

O objetivo é continuar crescendo e, para isso, a Denza trará mais modelos para o mercado. O ano de 2022 está particularmente motivado nessa estratégia. No momento, não se sabe quais modelos serão apresentados, mas o que se sabe é que eles serão altamente eletrificados e com uma abordagem de qualidade. Os tentáculos da empresa não terminarão aí, pois ela também aspira se tornar um provedor de serviços e soluções de eletricidade.

Nos próximos anos, o ritmo das apresentações aumentará. Denza tem uma base sólida sobre a qual confiar, embora possa ser explorada com muito mais eficiência. Como um dos precursores da mobilidade de nova geração, nos últimos anos viu como os novos fabricantes passaram pela direita. Hoje, ela não está mais sozinha no mercado, e rivais muito importantes estão na frente e não facilitarão as coisas para ela.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes