Ministro da Infraestrutura diz que Governo pretende arrecadar R$ 80 bilhões em investimentos com os novos projetos de ferrovias

Roberta Souza
por
-
24-09-2021 12:03:11
em Economia, Negócios e Política
Ferrovias – projetos – governo Ferroeste em Guarapuava – Guarapuava/ Foto: Jaelson Lucas/ANPr

O Governo anunciou ter recebido o dobro de pedidos do que o esperado para construção e operação de ferrovias pela iniciativa privada

Ontem, quinta-feira (23/09), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas disse que o Governo Federal anunciou ter recebido o dobro de pedidos do que o esperado para construção e operação de ferrovias pela iniciativa privada. Tarcísio disse que eram esperados sete pedidos e que chegaram 14, o projeto inicial pretendia arrecadar R$ 30 bilhões em investimentos. Até o momento, são R$ 80 bilhões levantados. Leia também esta notícia: Mineradora Vale informa que construção de ferrovia poderá custar R$ 8,7 bilhões

Programa para impulsionar a construção de ferrovias

O Pro Trilhos foi instituído pela Medida Provisória nº 1.065/21 visando aumentar a atratividade do setor privado para realizar investimentos em ferrovias, sejam elas por meio de novos empreendimentos ou utilizando ferrovia já existente.

Durante a cerimônia, foram assinados requerimentos de autorização ferroviária para construção de 11 trechos de ferrovias. Juntas, as solicitações somam 3,3 mil quilômetros de novos trilhos e R$ 53,5 bilhões de investimentos. As novas ferrovias cortam cidades de nove estados em quatro regiões brasileiras: Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí e São Paulo.

Com a formalização dos pedidos, os requerimentos começam a ser avaliados pelo Ministério da Infraestrutura, responsável por emitir as autorizações, caso os empreendimentos cumpram todos os requisitos exigidos pelo Governo Federal. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que as medidas adotadas pelo Governo Federal no setor estão promovendo a maior revolução ferroviária dos últimos anos. “Estamos celebrando a nossa independência logística. A gente está celebrando o resgate do módulo ferroviário”, afirmou.

Os projetos que o governo recebeu

O governo recebeu o 14º pedido para construção de ferrovia sem a necessidade de leilão, a chamada autorização ferroviária. Trata-se da ferrovia “Estrada de Ferro JK”, que terá 1.108 km e ligará Brasília e Barra de São Francisco (ES). A empresa interessada é a Petrocty e a expectativa de investimento é de R$ 13,5 bilhões. Além desse investimento, a empresa se comprometeu ainda a injetar R$ 700 milhões em seis UTACs (Unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas) ao longo dos trilhos.

Todos os projetos de ferrovias para serem construídos por autorização até o momento:

  • Água Boa (MT) – Lucas do Rio Verde (MT): 557 km de extensão;
  • Uberlândia (MG) – Chaveslândia (MG): 235 km de extensão de ferrovia;
  • Estreito (MA) – Balsas (MA): 245 km de extensão;
  • Shortline entre Perequê (SP) – TIPLAN/Porto de Santos (SP): 8 km de extensão de ferrovia;
  • Maracaju (MS) – Dourados (MS): 76 km de extensão;
  • Guarapuava (PR) – Paranaguá (PR): 405 km de extensão de ferrovia;
  • Cascavel (PR) – Foz do Iguaçu (PR): 166 km de extensão;
  • Cascavel (PR) a Chapecó (SC): 286 km de extensão de ferrovia;
  • Açailândia (MA) – Alcântara (MA): 520 km de extensão;
  • São Mateus (ES) – Ipatinga (MG): 420 km de extensão de ferrovia;
  • Suape (PE) – Curral Novo (PI): 717 km de extensão;
  • Terminal Intermodal em Santo André: 7 km de extensão de ferrovia;
  • Presidente Kennedy (ES) – Conceição do Mato Dentro/Sete Lagoas (MG): 610 km de extensão;
  •  Estrada de Ferro Juscelino Kubitschek (EFJK) – de Barra de São Francisco (ES) a Brasília (DF): 1.108 km de extensão de ferrovia.
Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe