Ministério da Economia reduz imposto de importação de painéis solares e incentiva aquisição de energia renovável

Ministério da Economia - painéis solares - energia renovável - imposto - Painéis solares fotovoltaicos – crédito: Bluesolar

Para fomentar o uso de energia renovável e aliviar os altos índices nas contas de luz, o Ministério da Economia reduziu impostos sobre painéis solares e outros equipamentos para geração de energia limpa

O Ministério da Economia reduziu as porcentagens do Imposto de Importação sobre alguns componentes voltados à geração de energia. O objetivo é fomentar a diversificação da matriz energética brasileira por meio de fontes de energia renovável, além de ofertar uma redução no custo de geração e venda de energia. Entre os impostos reduzidos estão os de painéis solares, conversores de corrente contínua, baterias de lítio e partes de reatores nucleares. A decisão do Ministério da Economia foi concretizada nesta quarta-feira (18).

Leia outras notícias relacionadas

Porcentagem reduzida pelo Ministério da economia pode beneficiar brasileiros interessados na aquisição de energia renovável

As porcentagens reduzidas pela entidade para fomentar a geração de energia renovável foram as seguintes: Para os painéis solares, o Ministério da Economia reduziu a alíquota de 12% para 6%, já as baterias de lítio, que era 18%, desceu para 9%, as partes de reatores nucleares, que eram 14%, desceram para 0% e os conversores de corrente contínua, que eram 14%, desceram para 7%.

O Ministério da Economia, além do setor de energia renovável, também reduziu produtos de higiene pessoal, com um corte de 12% para 10% no Imposto de Importação para fraldas e absorventes e para os outros principais insumos de 8% para 7%.

Em nota oficial, o Ministério da Economia afirmou que essa medida para o setor de energia renovável e higiene pessoal possibilitará uma queda de preço de compra desses itens para a comunidade e uma redução de custos de produção para a indústria.

Instalação de painéis solares cresce devido à escalada da conta de luz

A energia solar atingiu no último mês a marca de 11GW de potência instalada com painéis solares em telhados, pequenos terrenos de residências, indústrias, comércios, prédios públicos e produtores rurais, de acordo com a Aneel. Um dos fatores que mais incentivou vários consumidores a utilizarem os painéis fotovoltaicos foram os vários aumentos nas tarifas de contas de luz.

Desde o início do ano, a conta de luz subiu, em média, 7,15%, fazendo com que a energia renovável seja mais atrativa. Embora nos últimos meses os preços dos painéis solares também tenha aumentado devido à crise energética na China, uma fornecedora importante no setor.

De acordo com o CEO da Enerzee, Alexandre Sperafico, o custo atual das tarifas acabam neutralizando de certa forma essa elevação. Segundo Alexandre, mesmo com a aumento recente dos preços, o número de instalações de painéis solares continuarão crescendo.

Setor de energia renovável avança no mundo inteiro

Cientistas do laboratório EMPA, na Suíça, desenvolveram uma nova célula de energia solar que consegue ser flexível e batem recorde histórico no quesito de eficiência, se comparado com outros painéis.

O produto, que conta com um desempenho melhor que os painéis solares convencionais, pode ser produzido em filmes de plásticos e através de impressão jato de tinta, chamada de CIGS, o Cobre, Índio, Gálio e Selênio. Essa impressão jato de tinta é aplicada em telhados, aparelhos, fachadas de edifícios, eletrônicos portáteis, entre outros.

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.