Minas Gerais ganhará mais duas usinas de energia solar sob comando da Engie e BC Energia

Paulo Nogueira
por
-
03-09-2020 15:16:42
em Energia Renovável
Engie BC Energia USINA DE ENERGIA SOLAR Minas Gerais Goiás 2 Conceito de Usina Solar Hídrica – fonte: Divulgação

Maias 5 usinas de energia solar serão instaladas em Goiás e Distrito Federal, garantindo fornecimento regular em períodos de estiagem

A multinacional da França Engie junto com o Grupo BC Energia, já confirmaram a instalação de 7 usinas de energia solar no Brasil, sendo que duas delas já tem implementação confirmada no estado de Minas Gerais. As outras plantas fotovoltaicas serão implementadas em Goiás e Distrito Federal respectivamente. Juntando todas as usinas, a potência esperada será de 10,8 megawatts-pico.

O custo destes investimentos ainda não foram divulgados, contudo, de acordo com o Emílio Lacerda, um dos responsáveis a frente deste projeto disse que até 2021 cerca de 20 mil domicílios serão atendidos, com uma potência máxima de 35,5 GWh com adição destas usinas.

Leia também

Para se ter uma ideia, com apenas estas duas usinas de energia solar implementadas em Minas Gerais representará por volta 6 GWh /3 MWp. Ainda não foi informado quais municípios do estado receberão este empreendimento da Engie e BC.

Sobre as usinas de energia solar em Goiás e DF

3 usinas estão projetadas para serem edificadas em Goiás, o que pode significar uma aumento de mais 4,6 MWp na matriz energética do estado, a BR Energia deterá por volta de 6% da produção. No Distrito Federal, serão duas usinas implementadas, adicionando 3WMp de energia, ficando 10% da geração com a BC.

“Este projeto foi construído efetivamente a quatro mãos, com desenvolvimento das características técnicas e seus propósitos finais elaborados em conjunto pela Engie e a BC. Estamos trabalhando desde o início do ano, o que nos permitiu encerrar a primeira etapa em meados de abril e segunda no fim de junho”, disse Emílio.

De acordo com Emílio, o cronograma de implementação das usinas fotovoltaicas estão da seguinte forma: Primeiro em Goias e DF( duas usinas), que aliás já estão em andamento. A segunda fase será em Minas Gerais e o restante das 5 plantas.

“Pelo cronograma estabelecido com a BC, teremos mais dois ou três projetos a serem implementados neste ano e restarão dois ou três para o primeiro quadrimestre de 2021. Estamos tentando acelerar um pouco esses prazos, principalmente nas unidades do Distrito Federal e de Minas, para que a BC consiga operacionalizar o abastecimento de seus clientes”, acrescentou.

Sistema Híbrido: Energia Solar + Hidrelétrica

Está não é a primeira vez que a Engie e a BC Energia trabalham para implementar projetos. Em 2018, foi construída a primeira usina hibrida na cidade de Caiapônia, Goiás, onde a fonte de energia é proveniente de hidroelétrica e solar. Esta planta está localizada dentro do complexo Rio Bonito, cuja operadora é a BC Energia que também detém duas CGH (Centrais Hidrelétricas), denominadas de Rio Bonito I e II, com potência nominal de 1.900 KVA.

Ao inserir a produção de energia solar em seus portfólio de operações, é possível manter uma certa estabilidade na produção de energia, ao contrário da hídrica que em períodos de estiagem, produz menos e que muitas das vezes, fazem as CGH’s entrarem em modo de contingenciamento.

O projeto é um dos maiores do Brasil em geração hibrida que faz parte do sistema de injeção de energia de compensação na rede, onde o que não é consumido e devolvido a rede e convertido em créditos para consumo posterior.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.