JBS investirá R$ 1,7 bilhão no Rio Grande do Sul e irá gerar 2.700 empregos em várias cidades

Roberta Souza
por
-
15-04-2021 17:16:32
em Economia, Negócios e Política
JBS - Rio Grande do Sul - empregos Unidade da JBS/ Fonte: The Capital Advisor

Os investimentos da JBS no Rio Grande do Sul tem expectativas de gerar mais de 2.000 empregos nas sete unidades de aves, suínos e alimentos preparados

A segunda maior empresa de alimentos do mundo, a JBS anunciou um plano de investimentos que irá gerar cerca de 2.700 empregos no estado do Rio Grande do Sul. A maior empresa privada não financeira do Brasil apresentou um plano de expansão no estado até 2023. Sete unidades da empresa no RS irão receber os aportes.

Investimentos e empregos da JBS no Rio Grande do Sul

O investimento da JBS visa a expansão das sete unidades existentes no Rio Grande do Sul, que podem gerar empregos e tem como foco o desenvolvimento de três grandes setores produtivos no: aves, suínos e alimentos preparados.

Com o investimento, a JBS espera gerar cerca de 2.700 empregos diretos no estado do Rio Grande do Sul. A multinacional brasileira de carnes já conta com 18.000 funcionários já contratados no estado, que atuam em unidades produtivas e fazendas em 25 cidades. As unidades que receberão o investimento estão localizadas em Seberi, Bom Retiro do Sul, Santa Cruz do Sul, Nova Bassano, Caxias do Sul, Passo Fundo e Trindade do Sul.

Nas unidades de aves, localizadas em Passo Fundo, Caxias do Sul e Trindade do Sul, irão receber 35% do investimento da JBS. As unidades de suíno em Seberi, 33%. Já em Bom Retiro do Sul, Santa Cruz do Sul e Nova Bassano, ambas unidades de alimentos processados, receberão 33% do aporte da JBS no Rio Grande do Sul.

Aporte no Rio Grande do Sul

A videoconferência ocorreu ontem, quarta-feira (14), e contou com a presença de Wesley Filho, que é o presidente da JBS na América do Sul e com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), e com deputados estaduais e secretários.

O governador do Rio Grande do Sul disse que o Brasil precisa continuar a manter uma reputação adequada ou, em alguns casos, restaurar essa reputação de um país que respeita o meio ambiente e pode desenvolver negócios e investimentos que possam fornecer alimentos e segurança alimentar de alta qualidade.

Já Wesley Filho, disse que os projetos de aves estão muito avançados, e segundo o CEO da JBS na América do Sul, pode estar pronto para iniciar operações maiores ainda neste ano.

Maior processadora de carnes tem recorde de faturamento e projetos para adquirir novas marcas

A JBS, disse recentemente que espera possuir pelo menos dez marcas com faturamento superior a US$1 bilhão em cinco anos. A empresa estabeleceu o maior faturamento trimestral da história, com lucro líquido de 3,1 bilhões de reais, quase três vezes o do quarto trimestre de 2019, quando a receita da empresa foi de 356 milhões de reais.

A JBS sempre afirmou claramente que quer comprar uma marca forte, o que é consistente com o que aconteceu quando adquiriu a Sadia. Na Austrália, a JBS comprou a marca Primo, de presunto e bacon. No Reino Unido, Moy Park and Tulips.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos