GranEnergia e Modec fecham contrato para atender projetos da Petrobras, localizados nas bacias de Campos e Santos

Flavia Marinho
por
-
26-09-2020 14:46:50
em Petróleo, Óleo e Gás
PETROBRAS fpso fso flotel UMS MODEC flotel UMS Venus, da GranEnergia

Depois de alguns meses de negociação, Modec fecha contrato com GranEnergia para atender projetos da Petrobras, localizados nas bacias de Campos e Santos

A partir janeiro, o Flotel UMS Venus, da GranIHC, dará suporte a três FPSOs e um FSO da japonesa Modec, atualmente instalados em projetos da estatal brasileira Petrobras, localizados nas bacias de Campos e Santos. A serviço da Petrobras SBM contrata técnicos, engenheiros e mais para 29 vagas offshore em navios FPSO no Rio de Janeiro e São Paulo

Leia também

Após alguns meses de negociação, finalmente a GranIHC e a Modec fecharam negócio Está previsto que o contrato seja assinado na próxima segunda-feira (28/09).

A campanha será voltada aos navios FPSOs Cidade de Niterói, em Marlim Leste, na Bacia de Campos, Cidade de Santos, em Uruguá-Tambaú, e Cidade de São Paulo, em Sapinhoá, em Santos, e ao FSO Cidade de Macaé, que atende os campos de Marlim Leste, Marlim Sul e Roncador.

O flotel UMS Venus, da GranIHC, ficará afretada pelo prazo firme de cerca de 300 dias, com possibilidade de extensão de contrato por mais 180 dias. As duas petroleiras vinham negociando os termos do contrato desde junho.

A GranIHC apresentou a menor taxa diária no bid realizado pela japonesa Modec, sob o modelo de leilão, com proposta abaixo dos US$ 70 mil/dia, desbancando as propostas da Prosafe e a Posh, que ofertaram as unidades Safe Concordia e Posh Xanadú, respectivamente.

Sendo submetida a pequenos reparos, a UMS se encontra parada no Porto do Açu, no cais da Dome, em São João da Barra (RJ).

por-brasilenergia

Petrobras contrata duas plataformas semi-submersíveis para manutenção e suporte no pré-sal

As plataformas de acomodação offshore serão utilizadas para manutenção e suporte de acomodação para plataformas da Petrobras e navios flutuantes de armazenamento e descarregamento de produção (“FPSO”) em águas brasileiras do pré-sal por aproximadamente 3 anos.

A Petrobras terá a opção de prorrogar os contratos por mais 1,5 ano para ambas as embarcações que irão atuar no pré-sal.

Este é o terceiro contrato da POSH Xanadu e o primeiro da POSH Arcadia com a Petrobras. As duas plataformas são projetadas para águas profundas e ambientes operacionais agressivos, como o pré-sal brasileiro. Elas oferecem acomodação para 750 pessoas, cada.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.