General Motors fechará suas fábricas em todos os países da América do Norte temporariamente

Valdemar Medeiros
por
-
09-09-2021 12:35:02
em Indústria e Construção Civil
GM - fábricas - General Motors - América do Norte Fábrica da GM – General Motors – Créditos: Theverge

Devido à crise de chips, a General Motors (GM) tomou a decisão de fechar 8 de suas fábricas na América do Norte provisoriamente. O prejuízo da montadora é estimado em bilhões

A General Motors (GM) anunciou na última quinta-feira (2), que fechará todas as suas suas fábricas em todos os países da América do Norte provisoriamente. Ao total, devem ser fechadas oito fábricas por conta dos chips semicondutores, entre elas, três fábricas que são responsáveis pela produção da picape mais vendida da montadora nos EUA, as fábricas de Spring Hill, no Tennessee, e a de Wentzville, no Missouri e Lansing, em Michigan.

Leia outras noticias relacionadas

Parada da GM na América do Norte impactará vendas de diversos modelos ao redor do mundo

Além das fábricas da General Motors nos EUA, outras três fábricas no México e no Canadá também devem ter suas atividades encerradas de forma provisória, afetando a produção de vários veículos como:

  • Chevrolet (Cheyenne, Silverado, Equinox, Traverse e Express)
  • GMC (Sierra, Terrain, Acadia e Savana)
  • Cadillac (XT5 e XT6)
  • Buick (Enclave)

De acordo com um porta-voz da montadora ao site The Verge através de um e-mail, a General Motors não ficará totalmente parada durante o tempo de inatividade das fábricas na América do Norte.

Segundo o e-mail, a GM deverá reparar e enviar veículos inacabados de algumas fábricas que foram atingidas pela crise de chips, como o Silao e Fort Wayne, para concessionárias da empresa, que devem ajudar a entender melhor a necessidade dos clientes.

A situação segue fluida e complexa, mas a General Motors está confiante de sua capacidade em buscar meios criativos para minimizar os impactos gerados pela crise em seus veículos de maior demanda e capacidade restrita na América do Norte.

Fechamento de fábricas na América do Norte custará bilhões à GM e pode afetar outros continentes

Vale lembrar que esta é a segunda vez neste ano que a General Motors fecha provisoriamente parte de suas fábricas nos EUA. Em fevereiro, a montadora fechou suas plantas no estados de Kansas por duas semanas.

Já no Brasil, no mês de junho, a produção do Onix também ficou comprometida devido à escassez de semicondutores. Apesar de tudo, a GM ainda não revelou o valor exato do prejuízo na produção em razão da crise dos semicondutores.

Entretanto, Mary Barra, CEO da empresa, explicou, durante uma recente conferência de lucros, que as equipes de compra, engenharia, fabricação e vendas estão remanejando os chips de carros menores para SUVs, picapes maiores e carros elétricos. Na mesma conferência, foi estimado que a interrupção das fábricas custariam algo em torno de US$ 1,5 bilhão e US$ 2 bilhões.

General Motors aproveita o momento de paralização para modernizar sua unidade

Durante a interrupção da produção em São Caetano do Sul, a GM aproveitou o momento para realizar a obra na fábrica. Uma das principais novidades foi a instalação de uma prensa High Speed. Fazendo com que a fábrica seja a primeira com a tecnologia nas Américas.

O novo equipamento tem uma capacidade de estampar cerca de 25 mil peças ao dia. Para se ter uma ideia a máquina que está em uso consegue estampar apenas 12 mil.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe