Home > Sem categoria

FPSO Mero 2 tem primeiro óleo adiado pela Petrobras

Renato Oliveira
por
-
25-10-2019 17:35:10
em Sem categoria
FPSO Mero FPSO é adiado pela Petrobras




Petrobras adia entrada em operação do FPSO depois de já ter postergado a licitação dos equipamentos subsea do mesmo projeto

No dia 16 de outubro o Click Petróleo e Gás informou que a Petrobras havia adiado a entrega de propostas para o subsea de Mero 2 e Búzios V e agora foi a vez da petroleira adiar a conclusão do FPSO.
A informação foi divulgada pela Petrobras em seu relatório financeiro, ontem quarta-feira (24/10), e representa a postergação de um ano ante ao prazo divulgado no plano de negócios da Petrobras 2019-2014.

A estatal brasileira previa a entrada em funcionamento do FPSO Sepetiba, no campo de mesmo nome, no pré-sal da bacia de Santos, para 2022 e agora vai trabalhar com a nova date que será de 2023.

Em março deste ano a SBM anunciou a volta ao mercado brasileiro por cima e faturou o FPSO de Mero 2. Em junho foi assinado o contrato com a Petrobras que informou em seu relatório de desempenho trimestral que o FPSO está com 10% de avanço físico em seu projeto.

O FPSO terá capacidade de processar até 180 mil bopd e 12 milhões de m³/d de gás e foi uma das primeiras conquistas da SBM no Brasil depois do acordo de leniência assinado com a justiça em virtude das acusações de corrupção feitas pela operação lava-jato.

A vitória da SBM

A SBM venceu a licitação que concorria juntamente com a Modec e MISC de afretamento do FPSO que vai operar no campo de Mero 2 no bloco de Libra.
O equipamento vai operar em lâmina d’água de cerca de 2.000 metros e terá características similares ao projeto Mero 1, com algumas otimizações implementadas.

Vale a pena lembrar que a empresa é a operadora do estaleiro Brasa, em Niterói e havia divulgado que o manteria fechado por um bom tempo por estar sem obras.

Leia também aqui no seu portal CPG ! Petrobras continuará a dominar a implantação de FPSOs globais nos próximos cinco anos !

Tags:
Renato Oliveira
Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships.