Petrobras continuará a dominar a implantação de FPSOs globais nos próximos cinco anos

Petrobras Brasil FPSO

A Petrobras e o Brasil continuarão a dominar a implantação de FPSOs globais nos próximos cinco anos, informou a empresa de dados e análises GlobalData.

Segundo a GlobalData, a Petrobras deverá implantar seis FPSOs planejados e nove anunciados até 2025. A GlobalData diz que durante o período 2019-2025, o ano de 2023 testemunhará o maior número de FPSO implantados. Ontem a estatal PPSA anunciou querer contratar Petrobras para comercializar petróleo da União.

Adithya Rekha, analista de petróleo e gás da GlobalData, explica: “A Petrobras deve adicionar uma capacidade total de produção de petróleo bruto de 1,5 milhão de barris por dia através de seus próximos FPSOs até 2025. Entre os próximos FPSOs operados pela Petrobras, o Mero 3 e o Mero 4 terá a maior capacidade de produção de petróleo bruto”

A GlobalData espera que a Modec siga a Petrobras no número de implantações de FPSO, sendo quatro FPSOs até 2025.

Segundo Rekha, no período 2019-2025, a SBM Offshore ocupará a terceira posição com a operação de três FPSOs planejados até 2025.

21 FPSOs para o Brasil até 2025

Nas implantações esperadas de FPSO por países para o mesmo período, o Brasil deve manter o primeiro lugar, com 21 FPSOs planejados e anunciados durante o período de previsão de 2019 a 2025.

O relatório da empresa, “Q4 2019 Global FPSO Industry Outlook – South America Spearheads Global FPSO Deployments”,  revela que o Brasil deve implantar um total de 11 FPSOs planejados e dez anunciados até 2025. A capacidade de produção de petróleo bruto esperada desses próximos FPSOs é de  2,5 milhões barris por dia durante o período de previsão.

Adithya Rekha, analista de petróleo e gás da GlobalData, explica: “No Brasil, os FPSOs estão sendo implantados para desenvolver hidrocarbonetos nas bacias de Santos e Campos.”

Espera-se que Angola implante o segundo maior número de FPSOs globalmente, com cinco planejados até 2025. Todos os próximos FPSOs do país são projetos anunciados. A Sonangol P&P e a Cabinda Gulf Oil Company lideram em termos de número de implantações no país com dois FPSOs cada, enquanto a BP Angola operará o restante FPSO.

Rekha conclui: “O Reino Unido e a Nigéria ocupam conjuntamente a terceira posição com a implantação de quatro FPSOs cada um até 2025. Ambos os países têm um planejado e três FPSOs anunciados, que deverão ser implantados durante o período de previsão”.

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.
Posted Under
Sem categoria