Home > Sem categoria

Petrobras adia licitações subsea de Mero 2 e Búzios V

Renato Oliveira
por
-
16-10-2019 17:37:31
em Sem categoria
Petrobras Licitação Petrobras subsea

Empresas ganham mais dois meses para a entrega de propostas á Petrobras. Estas são as únicas concorrências de engenharia submarina em aberto da petroleira

A concorrência dos equipamentos submarinos para Mero 2 e Búzios V da Petrobras acaba de ser adiada. As empresas interessadas ganharam mais dois meses para estudar o projeto detalhar as propostas. Equinor contratará sonda para Carcará !
O novo prazo da Petrobras passou deste mês de outubro para os dias 9 e 30 de dezembro, respectivamente e a licitação é nos moldes EPCI (engenharia, suprimentos, construção e instalação).

Empresas favoritas

Apesar de ser aguardada uma forte demanda por equipamentos subsea no mercado para os próximos anos, esta licitação da Petrobras é atualmente, a única de grande porte em aberto no mercado.
As maiores empresas internacionais do setor estão na luta e podemos citar como favoritas as gigantes: Subsea 7, Saipem, Sapura, TechnipFMC e McDermott.

Essas são as únicas concorrências de peso no segmento de engenharia submarina em andamento no mercado. Entre os potenciais candidatos aos contratos estão a McDermott, Saipem, Sapura, Subsea 7 e TechnipFMC.

Destas empresas, a TechnipFMC e a McDermott já faturaram outros contratos com a Petrobras, mas as outras ainda lutam para conquistar espaço.

O contrato de EPCI subsea de Mero 1 foi contratado à TechnipFMC, em fevereiro deste ano. Três meses depois, a McDermott assinou com a Petrobras o contrato referente ao campo de Sépia, que, como Búzios, está na área da cessão onerosa.

A Petrobras não deve fazer novos adiamentos, pois poderá comprometer o cronograma de desenvolvimentos dos campos e alguns equipamentos levam um tempo considerável para ficarem prontos. O primeiro óleo de Mero 2 e Búzios V está previsto para 2022.

Falando em equipamentos Subsea, o dia 14 de outubro ficará marcado na história da Aker Solutions no Brasil. A empresa entregou a centésima árvore submarina para projetos da Petrobras no pré-sal. Em maio deste ano, a fábrica do Paraná da empresa entregou uma árvore molhada à Equinor.

Tags:
Renato Oliveira
Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships.