FPSO afretado pela Petrobras e operado pela Modec saiu da China rumo ao estaleiro Brasfels, provavelmente. Cerca 800 empregos foram garantidos pela japonesa em 2020 no Brasil

Modec MV30 FPSO Carioca Petrobras 1 estaleiro China

O MV30 será operado pela Petrobras no campo de Sépia, no pré-sal da Bacia de Santos e começará a produzir e gerar empregos em 2021

As gigantes Petrobras e Modec estão próximos de colocar mais uma plataforma de petróleo FPSO em operação em 2021. O MV30 saiu da China (estaleiro Cosco Dalian) ontem(14) rumo ao Brasil para operar no campo de Sépia mas antes, ele PROVAVELMENTE DEVERÁ ir para o estaleiro Brasfels, subsidiária do grupo Keppel no Brasil que historicamente, realiza montagem de módulos e topsides para a Modec, o que incluiria parte da parcela de serviços referente ao conteúdo local. (ainda não foi confirmado)

Batizado de “FPSO CARIOCA”, o MV30 era um navio VLCC da belga Euronave que foi vendido e convertido, otimizando custos e ganho de tempo na construção do FPSO. O valor do da compra do navio ficou em USD 45 milhões no ano de 2017. Da proa à popa, a unidade mede 332 metros.

Segundo a Petrobras e Modec, os parâmetros de produção do FPSO são as seguintes:

  • Produção de 180 mil barris de petróleo diariamente
  • 212 milhões/m³ de gás natural por dia
  • Capacidade para injetar 240 mil barris de água
  • Seu armazenamento de óleo bruto gira em torno de 1 milhão e 400 mil barris

Esse contrato que a Modec celebrou foi fechado em outubro de 2017 com a estatal brasileira. Foi necessário um alinhamento muito preciso entre o estaleiro Chinês Cosco Dalian, que estava convertendo o navio, e o estaleiro Brasfels, que estava fabricando os módulos e topsides.

É importante lembrar que o estaleiro Brasfels ganhou o contrato de fabricação dos topsides do MV30 em 2018 e que foi noticiado pelo Click Petróleo e Gás(CPG) com exclusividade na época. Outras empresas envolvidas são:

  • A SOFEC – é a responsável pelo projeto e aquisição de um sistema de amarração e ancoragem para o FPSO Carioca
  • A McDermott – irá projetar, inspecionar, fornecer, instalar e pré-comissionar tubulações rígidas, jumpers, módulos de flutuabilidade, casquilhos e sistemas de monitoramento de risers para poços de sete derivações

Mais de 2 décadas de operações em Sépia e geração de empregos estão garantidos

Segundo a Petrobras, o FPSO Carioca deve entrar em operação em 2021 e vai permanecer produzindo no pré-sal do campo de Sépia por 21 anos (2042). O custo por dia desta plataforma ficará em torno de S $ 720.000 (quase 4 milhões de reais na cotação de hoje). Baratinho, não?

Em 2019, a Modec projetou abertura de cerca de cerca de 800 vagas de emprego no Brasil em 2020, fato esse que vem se confirmando a cada dia, pode ser possível conferir acessando as últimas noticias e oportunidades publicas pelo CPG aqui. A japonesa costuma contratar técnicos, engenheiros e outras funções administrativas, além de divulgar programas de estágio e trainees no RJ.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.