Foi inaugurado em Portugal o Parque Eólico flutuante da EDP e Engie

Paulo Nogueira
por
-
30-01-2020 17:01:25
em Energia Renovável
Portugal o Parque Eólico EDP e Engie

Qual seria a vantagem? A rapidez na parte da instalação é o novo destaque da tecnologia implementada neste parque eólico

Foi inaugurada a turbina eólica flutuante localizada no largo da costa norte de Portugal, que está começando a enviar eletricidade para toda a rede. Isto é um grande avanço, crucial para a nova parte da tecnologia que pode até aumentar bastante a força de energia eólica offshore.

O grande projeto WindFloat Atlantic sempre é financiado por grandes empresas de energia da Europa, como a EDP, que atua com energia renovável, além da Engie e da Repsol que utilizam a plataforma flutuante que foi desenvolvida pela Principle Power.

São exatamente três grandes turbinas, que tem força de até 25 megawatts (estimados) e que serão bem conectadas, ajudando a aumentar o grande potencial econômico de grandes parques eólicos flutuantes. Mercado este, de energia eólica, que está cada vez mais competitivo.

Todas as grandes turbinas flutuantes serão bem aproveitadas junto às plataformas offshore, que tem a instalação bem mais rápida. Em Portugal as turbinas podem flutuar até 100 metros acima do mar, bem profundo com cerca de dois terços maior que a máxima para as fazendas offshore fixas.

Neste ramo já há diversas empresas, como a Noruega Equinor e a Royal Dutch, que investiram bastante nesta parte de energia eólica flutuante. França, Coreia do Sul e Japão possuem ambições de assim aumentar e produzir energia com um baixo teor de carbono, desta forma ficando com áreas limitadas com o fundo marinho raso, esse podem ser um dos grandes mercado para esta grande tecnologia.

Lembrando que as estruturas serão estratégicas para os meios de locomoção marítimos. Aumentos na velocidade do vento podem ocasionar uma produção muito maior de energia. Com isso tudo acontecendo novos projetos e desafios podem ser idealizados e postos em prática.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.