Engie firma acordo com Governo do Ceará para projeto de hidrogênio verde, no Porto do Pecém

Roberta Souza
por
-
20-10-2021 10:20:26
em Energia Renovável
Engie – Ceará – hidrogênio verde Engie/ Fonte: InfoMoney

A meta da Engie é produzir entre 100 MW e 150 MW em um prazo de até cinco anos através de uma usina de hidrogênio verde, no Porto do Pecém

A Engie e o Estado do Ceará assinaram na última sexta-feira (15/10) à tarde, na sede do governo cearense, um Memorando de Entendimentos (MoU) para desenvolver um projeto de hidrogênio verde de grande escala no porto de Pecém. O foco principal do projeto é exportação do hidrogênio verde, no entanto, também está sendo avaliado seu uso em mobilidade pesada, na indústria do aço, produção de químicos e mistura para as redes de transporte de gases, o que permitiria transformar o projeto em um hub de hidrogênio verde. Leia ainda esta notícia: Estado do Ceará mantém negociações para construção de 16 usinas de hidrogênio verde

A Engie quer investir em projetos renováveis

Além de incentivar o início de uma economia nacional do hidrogênio verde, o projeto permitirá ativar a descarbonização desses segmentos. A primeira etapa tem como objetivo produzir entre 100 e 150 MW em um prazo de até cinco anos e em seguida desenvolver outras fases até chegar à uma escala maior, acompanhando a expansão dos mercados locais e internacionais.

“Na visão da ENGIE, o hidrogênio é um vetor estratégico para a descarbonização, pois permite uma melhor integração das energias renováveis, além de ajudar a reduzir as emissões em setores difíceis de atingirem suas metas. Temos know-how para oferecer as soluções mais eficientes de hidrogênio verde, em escala industrial, no país, contribuindo para redução de emissões de gases do efeito estufa e colaborando com a transição para um mundo neutro em carbono, que é o propósito da empresa”, afirma Raphael Barreau.

O estado do Ceará está com diversos projetos de hidrogênio verde

“Estamos muito felizes em receber uma das maiores empresas da área de energia do mundo e ressalto que estamos prontos para juntos construirmos esse projeto a várias mãos”, afirmou o governador Camilo Santana, complementando sobre as vantagens competitivas que fazem do Ceará o ambiente favorável para a produção de hidrogênio, sem emissão de carbono. “Nossa localização geográfica estratégica, nosso potencial de geração de energias renováveis, por conta do nosso litoral e do sol o ano inteiro, fazem com que o Ceará parta na frente na produção e exportação do combustível do futuro”, ressaltou.

O governador Camilo Santana fez o anúncio em uma live nas redes sociais do estado do Ceará. O MoU teve a assinatura do Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado Ceará (SEDET), Maia Junior, e da Secretária Executiva do SEDET, Roseane Medeiros. Pela ENGIE, além de Raphael Barreau, o memorando teve o registro do Diretor de Comunicação e Responsabilidade Social da Engie, Gil Maranhão Neto, e do Representante Regional da ENGIE Green Hydrogen para a América Latina, Koen Langie.

A Engie irá apostar no uso do hidrogênio verde

O hidrogênio verde é apontado como uma das grandes apostas na transição energética para um mundo neutro em carbono. Ele é obtido por meio do processo de eletrólise, a partir de fontes renováveis, e pode substituir o uso de combustíveis fósseis em indústrias intensivas em carbono. A meta global da ENGIE é criar uma posição forte em hidrogênio verde. Até 2030, a empresa projeta desenvolver capacidade instalada de fabricação de hidrogênio verde de 4 GW no mundo e o Brasil é uma região-chave para o alcance desta meta, considerando a presença do grupo no país e a abundância de energia renovável.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos