Energia eólica: Pesquisa alemã alerta para o risco da construção de parques eólicos offshore próximos uns dos outros e a eficiência pode cair até 25%

Fábio Lucas
por
-
08-06-2021 09:57:22
em Energia Renovável
energia eolica energia solar energia parques eolicos offshore Photo by Shaun Dakin on Unsplash

Parques eólicos próximos um dos outros outros pode prejudicar a geração de energia eólica offshore

O uso de energia limpa está crescendo no mundo todo. Por conta disso, novos investimentos de governos e empresas no setor continuarão crescendo no planeta ao longo das próximas décadas. Porém, é necessário que os investimentos sejam feitos de forma correta, em que os estudos científicos são fundamentais para as melhores escolhas. Um estudo recente propôs um fator importante que pode prejudicar a geração de energia eólica offshore devido à proximidade dos parques eólicos. 

Um estudo liderado por Naveed Akhtar, da Helmholtz-Zentrum Hereon, da Alemanha, destaca que a produção de energia eólica offshore pode ser prejudicada devido à proximidade das dos parques eólicos offshore uns dos outros. O estudo aconteceu na Alemanha, onde possui usinas eólicas offshore que são equivalentes a 8 usinas nucleares. Entretanto, como o espaço no mar é reduzido, às vezes é necessário instalar usinas próximas umas das outras.  

energia eolica energia solar energia parques eolicos offshore
Imagem de uma Torre eólica offshore. Foto: Pixabay

O estudo divulgado pela Nature Scienfic Reports destaca que o efeito de frenagem resulta em padrões de vento baixos em grande escala. Os pesquisadores perceberam uma redução entre 20 a 25% da produção de eletricidade nos parques eólicos vizinhos. O parque eólico pode estar até 40 km de distância.  

O estudo levou um total de 10 anos observando os ventos no marte do norte, da Alemanha. A pesquisa usou o modelo COSMO-CLM, que também é muito usado por serviços meteorológicos, para calcular a velocidade média durante 10 anos. 

Os nossos resultados claramente mostram que enfrentaremos um padrão de ventos reduzidos no mar, que mostra maiores intensidade durante condições climáticas estáveis, normalmente o caso em março e abril. Em tempos de tempestade, por outro lado – especialmente em novembro e dezembro – a atmosfera é tão misturada que os efeitos do rastro do parque eólico são relativamente pequenos”, disseram os pesquisadores em comunicado à imprensa. 

Cientistas também começarão a estudar os feitos dos parques eólicos offshore na vida do mar

Os cientistas também começarão a estudar qual o efeito dos ventos reduzidos na vida marítima e como ela os afeta. O mundo deve aumentar o uso de energia eólica a números gigantescos nas próximas décadas. Nos Estados Unidos, por exemplo, o presidente Biden anunciou a construção do primeiro grande parque eólico offshore do país. 

Tags:
Fábio Lucas
Jornalista brasileiro, amo esportes, notícias e política. Já contribui em diversos outros portais relacionados a esportes, economia e informações regionais.