Em meio polêmicas sobre vagas de emprego no Comperj, a Kerui Método reforça que 99% da mão de obra são de trabalhadores locais

Kerui Método Comperj UPGN

A Kerui Método divulgou nota oficial neste dia 28 informando que o seu contrato da UPGN no Comperj, têm por maioria profissionais do Conleste

Após anuncio da Petrobras sobre o interrompimento do projeto do Comperj, para talvez construir uma termoelétrica e uma fábrica de lubrificantes, o clima têm estado tenso em Itaboraí quando o assunto é vagas de emprego. Apesar disso, o consórcio Kerui Método, que está construindo a UPGN que vai tratar o gás do pré-sal da rota 3, solta nota sobre os números de trabalhadores contratados no Conleste, leia a seguir:

A Kerui Método, empresa que executa a obra de implantação da Unidade de Processamento de Gás Natural do Projeto Rota 3 informa que desde o início de sua mobilização manteve índices de contratação de mão de obra local superiores a 99%.

Os números refletem a consistência com o compromisso do desenvolvimento local e a parceria com o Conleste . A KM também é patrocinadora de eventos regionais como Ita Gas & Oil, Copa do Conleste e atua junto a projetos sociais relevantes como o Tecendo Redes, com foco no combate à violência sexual infantil e o Programa Jovem Aprendiz, voltado para a capacitação de jovens de comunidades.

Importante esclarecer que traduz-se como mão de obra local profissionais residentes das cidades que fazem parte do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Lesta Fluminense – Conleste, que compreende os municípios de: Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Rio Bonito, Maricá, Tanguá, Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Araruama, Saquarema, Guapimirim, Magé, Nova Friburgo e Teresópolis.

O processo de recrutamento e seleção acontece de forma transparente, priorizando sempre a contratação da mão de obra local. A seleção dos profissionais é feita por meio de um banco de dados particular, criado através do cadastro de milhares de currículos no endereço: [email protected] Vale ressaltar ainda, que no momento não há motivação para contratação de mão de obra fora da região, a não ser para áreas onde não haja pessoas com a qualificação exigida para o exercício das atividades.

Hoje, a Kerui Método possui cerca de 1.400 funcionários de mão de obra direta, sendo sua grande maioria da região do Conleste (99,93%).

Portanto a KM reafirma o cumprimento de sua função de condutora do desenvolvimento econômico e social, priorizando a contratação de mão de obra local, principalmente para as atividades de campo (ajudante, pedreiro, encanador, soldador, pintor, maçariqueiro, entre outros).

Por fim, a Kerui Método, por meio de suas redes sociais, procura manter uma relação de transparência com a sociedade, divulgando para o público externo informações relevantes sobre a construção da UPGN do Rota 3, como os principais marcos, campanhas, projetos sociais, entre outros.

TENHA UM CV ESPECÍFICO PARA O SETOR DE ÓLEO E GÁS

Você gostaria de ter um currículo desenvolvido especialmente para uma vaga no meio marítimo, em plataforma, offshore ou cabotagem? Adquira seu currículo offshore formatado e específico aqui📄
Paulo Nogueira

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.