Devido à uma falha no sistema de bombeio, Enauta interrompe produção em dois poços no Campo de Atlanta, na Bacia de Santos

Enauta – produção – Bacia de Santos Embarcação no campo de Atlanta/ Fonte: epbr


A Enauta divulgou que a pausa na produção dos poços no Campo de Atlanta, localizados na Bacia de Santos, tiveram como razão uma falha no sistema de bombeio

Na noite de ontem (05/07), a petroleira Enauta informou em comunicado ao mercado que interrompeu a produção em dois dos três poços do Campo de Atlanta, na Bacia de Santos, enquanto uma falha no sistema de bombeio de ambos também foi descoberta. Veja ainda: Petroleira Enauta assina contratos milionários de concessão de blocos de petróleo e gás onshore adquiridos em dezembro

A interrupção da produção no campo de Atlanta

Em fato relevante publicado, a Enauta comunica que um dos poços do Campo de Atlanta deve retomar produção na segunda quinzena deste mês, e o segundo tem retorno previsto para o mês de agosto. A petroleira diz ainda em comunicado que por ora, não é esperada mudança material no intervalo de produção divulgado anteriormente pela Enauta.

No comunicado, a empresa ainda citou sobre sua produção no mês de junho, o Campo de Atlanta atingiu seu maior volume produzido no ano, de 17,3 mil barris de óleo por dia. A produção no segundo trimestre do ano foi de 16,7 mil barris de óleo equivalente por dia, um crescimento de 42,7% em relação ao trimestre anterior. A produção média diária acumulada de 2021 atingiu 14,1 mil barris de óleo equivalente.

Veja ainda: Com aprovação da ANP, Enauta assume toda a operação no Campo de Atlanta e planeja dobrar capacidade de produção de petróleo

A empresa Enauta informou recentemente que a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) aprovou a constituição de garantias para que a empresa assuma 100% do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos. Tal operação almeja dobrar a produção de petróleo da companhia.

Segundo a Enauta, a ANP aprovou a modalidade corporativa como instrumento de garantia financeira de descomissionamento do ativo. Nos próximos dias, ocorrerá a assinatura do aditivo ao contrato de concessão para que 50% dos direitos de exploração do campo de petróleo sejam transferidos à companhia. Décio Oddone, CEO da Enauta, diz que com a transferência definitiva do campo de Atlanta, eles darão mais um passo importante para aumentar a geração de caixa da companhia. O CEO ainda ressaltou que logo irão ter os três poços de petróleo em produção, o que permitirá atender à demanda pelo óleo de Atlanta em um ambiente positivo de preços.

Conforme fato relevante divulgado em 21 de dezembro de 2020, o acordo assinado com a Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás prevê a transferência de US$ 43,9 milhões para a Enauta Energia, referente as operações de abandono futuro de três poços e ao descomissionamento das facilidades existentes no Campo de Atlanta. O recebimento desse valor ocorrerá após a assinatura do aditivo ao Contrato de Concessão.

Com isso, a Enauta — que já detém metade da produção do campo — passará a reconhecer a totalidade dos resultados do campo de Atlanta e a reportar bombeamento total de cerca de 18 mil barris de petróleo por dia, volume recorde para a companhia (acrescentou a empresa em fato relevante). Para 2021, a projeção de produção média para o campo permanece em 14 mil barris de óleo por dia, com margem de variação positiva ou negativa de 10%.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos