Construção das fragatas da Marinha no estaleiro em SC desperta interesse no exterior e promete gerar mais de 8 mil vagas de emprego diretas e indiretas no auge das obras

Flavia Marinho
por
-
10-08-2021 09:42:08
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
co - obras - estaleiro - navios - nstrução - naval - fragatas - marinha - sc - emprego - vagas

Estaleiro Brasil Sul – novo nome do estaleiro Oceana, está passando por uma revolução, desperta interesse do exterior e promete gerar 2 mil vagas de emprego diretas e cerca de 6 indiretas no auge das obras de construção

O projeto de construção dos navios da Marinha brasileira no Estaleiro naval Brasil Sul, em Itajaí, pelo consórcio Águas Azuis, pode fazer de Santa Catarina um cluster do setor na América Latina. Além disso, na última terça-feira (27/07), o Comandante da Marinha Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, esteve visitando as instalações do Estaleiro Brasil Sul – ThyssenKrupp, local onde estarão em construção, a partir de 2022, os navios da Marinha da classe “Tamandaré”.

Leia também

O Estaleiro Brasil Sul – novo nome do estaleiro Oceana, está passando por uma revolução. A estrutura está sendo reformada para receber a construção de quatro navios encomendadas pela Marinha do Brasil, um projeto de R$ 9 bilhões.

Recentemente, o estaleiro contou também, com a visita de representantes da Marinha do Chile para fazer prospecções, mostrando que a indústria naval de defesa desponta como alternativa para a construção naval offshore, voltada à exploração de petróleo e gás, que foi dizimada após a crise do petróleo e a Operação Lava Jato.

As chapas de aço começarão a ser cortadas em abril de 2022 e a expectativa é gerar 2 mil empregos diretos e cerca de 6 mil indiretos

A construção das fragatas já tem data para começar a sair do papel. As chapas de aço começarão a ser cortadas em abril do ano que vem, mas os resultados já aparecem na arrecadação

O consórcio Águas Azuis, que venceu a concorrência para projetar e produzir as embarcações e é liderado pela alemã Thyssenkrupp, já é o segundo maior arrecadador de ISS do município, atrás apenas de uma empresa da área de tecnologia. Deixou para trás gigantes como a BRF e a APM Terminals, arrendatária do Porto de Itajaí.

A expectativa é que a construção dos navios gere 2 mil empregos diretos no auge da construção, e até seis mil empregos indiretos. Por enquanto, não foi aberta contratação de funcionários para a linha de produção – mas é comum que pessoas procurem o estaleiro para deixar currículo.

Município se prepara para as obras de construção dos navios da Marinha

Rodrigo Duarte, diretor-presidente da Itajaí Participações – empresa pública de fomento aos negócios em Itajaí – disse que o momento é de busca por parcerias locais, regionais e estaduais para abastecer a construção dos navios.

O município em Santa Catarina ainda prepara infraestrutura para a etapa de construção das fragatas da Marinha. A movimentação de caminhões no entorno do estaleiro, que fica na margem do Rio Itajaí-Açu, deve aumentar consideravelmente. Em dezembro, por exemplo, é prevista a chegada de 200 caminhões carregados de aço para os navios.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe