CEO da Petrobras diz que usina termelétrica de Fortaleza deve voltar a operar em outubro

Roberta Souza
por
-
15-09-2021 13:04:54
em Refinaria e Termoelétrica
Petrobras – Camaçari – Bahia Fachada da Petrobras/ Fonte: SBT News

Ao ser questionado pelo deputado federal Danilo Forte, o presidente da Petrobras disse que a usina termelétrica funcionará com o retorno do navio regaseificador

Ontem, terça-feira (14/09), segundo o site Diário do Nordeste, em sessão na Câmara dos Deputados, o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, afirmou que a usina termelétrica de Fortaleza deve voltar a operar em outubro, com o retorno ao Ceará do navio regaseificador de gás natural, que havia sido movido para a Bahia. Leia ainda: Presidente da Petrobras e prefeito de Macaé se reúnem para tratar geração de empregos e investimentos em portos, construção de usinas termelétricas e ampliação do aeroporto na cidade

Retorno do navio regaseificador para usina termelétrica voltar a operar

No debate na Câmara dos Deputados, o CEO da Petrobras, Joaquim Silva e Luna foi questionado pelo deputado federal Danilo Forte (PSDB-CE) sobre a paralisia da usina Termelétrica Fortaleza e a operação abaixo do potencial na Térmica Ceará, mesmo no contexto de crise energética. O deputado diz que a térmica Fortaleza está parada. Nem a óleo diesel – que é mais caro e mais poluente – está rodando, e a térmica Ceará está rodando aquém da sua capacidade. Ela tem 220 MW e está rodando com 176, afirmou.

O chefe da Petrobras disse que a movimentação do navio, a qual gerou polêmica no Ceará, foi feita para aumentar a produção nacional de gás. Afirmou ainda que o retorno da usina termelétrica se dará após a conclusão do arrendamento do terminal baiano. O acordo para isto deve ser feito hoje, quarta-feira (15), afirmou.

Contratos que a Petrobras tem no estado do Ceará

Danilo Forte questionou o mandatário da Petrobras sobre a operação das usinas termlétricas de Uruguaiana, Cuiabá, Norte Fluminense, Linhares, Espírito Santo e Santa Cruz, que não estariam operando plenamente.

O presidente da Petrobras, Silva e Luna declarou que as duas primeiras não têm contrato com a estatal. “Norte Fluminense, Linhares e Espírito Santo estão funcionando. Está funcionando nosso contrato; uma delas que estava com problema voltou no dia de hoje”, continuou. Ele informou ainda que a usina Santa Cruz tem uma parada de manutenção prevista para dia 30, a partir da qual voltará a funcionar, concluiu.

Confira também esta notícia: Petrobras não chega a um acordo com Proquigel e irá desativar usina termelétrica na Bahia

A Petrobras publicou uma nota anunciando que irá desativar a usina termelétrica TermoCamaçari, no estado da Bahia, após ter encerrado negociações com a Proquigel Química para arrendamento do empreendimento. Em março deste ano, a estatal já havia entrado em contato com a Aneel para realizar o descomissionamento da UTE, alegando que o local seria inviável e informando também que a termelétrica não faria mais parte dos planos de gás natural e geração de energia da Petrobras.

Em nota ao mercado, a estatal informou que irá iniciar o processo de descomissionamento da UTE TermoCamaçari, que já se encontra com a outorga revogada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A Petrobras ainda disse que esta operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhora de alocação do capital da companhia, visando geração de valor para os acionistas.

A desativação da usina termelétrica, após não seguir as negociações com a Proquigel, faz parte de uma estratégia da Petrobras na área de gás natural e energia, que tem como objetivo a operação competitiva da comercialização própria de gás natural e a otimização do portfólio de produtos termoelétricos para o autoconsumo. De acordo com tal direcionamento estratégico, a estatal iniciou o procedimento de revogação da outorga da Usina TermoCamaçari. No ano de 2017, a usina termelétrica na Bahia, movida por gás natural, estava completamente cercada de problemas que acabaram levando à sua inviabilização. Em 2020, a Petrobras havia chegado a cadastrar a TermoCamaçari e vários outros ativos de energia térmica em leilão planejado pelo governo para assinar um contrato de 15 anos para a produção de gás natural, incluindo projetos novos ou reformados.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe