Caterpillar e Chevron fecham contrato para desenvolver projetos com o uso de hidrogênio

Roberta Souza
por
-
15-09-2021 11:56:29
em Energia Renovável
Hidrogênio – projetos – Caterpillar - Chevron Trem/ Fonte: Investable Universe

A parceria entre a Caterpillar e a Chevron são para desenvolver projetos de demonstração de hidrogênio em aplicações de transporte e energia estacionária

A Chevron e Caterpillar anunciaram recentemente uma parceria para desenvolver projetos de demonstração de hidrogênio em aplicações de transporte e energia estacionária. O objetivo da colaboração é confirmar a viabilidade e o desempenho do hidrogênio para uso como alternativa comercialmente viável aos combustíveis tradicionais para navios de transporte ferroviário e marítimos. Leia ainda esta notícia: Chevron tem planos para adquirir novas áreas de óleo e gás nos próximos leilões no Brasil

Os projetos com o uso de hidrogênio da Chevron e da Caterpillar

O objetivo da colaboração é confirmar a viabilidade e o desempenho do hidrogênio para uso como uma alternativa comercialmente viável aos combustíveis tradicionais para linhas ferroviárias e embarcações marítimas. A colaboração também visa demonstrar o uso do hidrogênio em geração principal.

As empresas teriam concordado em demonstrar uma locomotiva movida a hidrogênio e uma infraestrutura de abastecimento de hidrogênio associada. O trabalho na demonstração ferroviária começará imediatamente em vários locais nos Estados Unidos, de acordo com a Chevron.

Investimento em projetos renováveis

Joe Creed, presidente do grupo de energia e transporte da Caterpillar, disse que enquanto trabalham para fornecer aos clientes a capacidade de usar o tipo de combustível desejado em suas operações, colaborar com a Chevron é uma grande oportunidade de demonstrar a viabilidade do hidrogênio como fonte de combustível. “Este acordo apoia nosso compromisso de investir em novos produtos, tecnologias e serviços para ajudar nossos clientes a alcançar seus objetivos relacionados ao clima à medida que constroem um mundo melhor e mais sustentável”, acrescentou ele no comunicado.

“Através da Chevron New Energies, a Chevron juntamente com a Caterpillar está buscando oportunidades para criar demanda por hidrogênio – e as tecnologias necessárias para seu uso – para os setores de transporte pesado e industrial, nos quais as emissões de carbono são mais difíceis de reduzir”, Jeff Gustavson, presidente da Chevron New Energies, disse em um comunicado da empresa. O executivo ainda ressalta que a colaboração com a Caterpillar é outro passo importante para o avanço de uma economia de hidrogênio comercialmente viável.

Confira ainda: Ceará receberá investimentos de R$ 90 bilhões e pode gerar mais de 5 mil empregos, com projetos de hidrogênio verde

O governo do estado do Ceará já fechou memorando de entendimento com empresas para realizar investimentos em plantas de produção de hidrogênio verde, que podem resultar em aportes de R$ 91,25 bilhões. A previsão é que somente estas usinas gerem 5 mil empregos nas fases iniciais, sem contar com operações secundárias ou paralelas.

A empresa Fortescue Future Industries, uma subsidiária da Fortescue Metals Group, empresa de mineração que é líder global na indústria de minério de ferro, irá investir US$ 6 bilhões para construir uma planta de hidrogênio verde no estado do Ceará. Isso se deve às amplas perspectivas de fontes sustentáveis, sendo que a demanda em 2030 deve chegar a 200 milhões de toneladas. De acordo com o governador do estado do Ceará, Camilo Santana, o empreendimento deverá ser importante para aumentar a geração de empregos aos cearenses. Este novo polo de hidrogênio verde ainda deverá contar com um plano de incentivos fiscais até 2050, segundo o chefe do Executivo do estado do Ceará. O objetivo é facilitar a iniciativa e acelerar as negociações.

A Qair Brasil anunciou no fim do mês de junho que irá construir uma nova planta de hidrogênio verde, no estado do Ceará. A empresa, pertencente ao grupo francês Qair, diz que a construção do projeto está prevista para ser realizada em quatro etapas, entre 2023 e 2030. O empreendimento de hidrogênio verde poderá receber aportes de quase R$ 4 bilhões.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe