Aumenta vazamento de óleo no FPSO que adernou na Bacia de Campos

Bacia de Campos

Estimava inicial de quantidade de óleo derramado na Bacia de Campos cresceu depois de inspeções de sobrevoo na região onde está a embarcação

Conforme o Click Petróleo e Gás informou ontem, 26 de agosto, o FPSO Cidade do Rio de Janeiro, de propriedade da Modec, teve seu casco trincado, ocasionando vazamento de 1.200 litros na Bacia de Campos e a retirada de cerca de 100 trabalhadores da embarcação.
Depois de um novo sobrevoo na área onde o FPSO está fundeado, a Petrobras divulgou novas informações sobre a situação do vazamento de óleo no mar.

Segundo a estatal brasileira, a estimativa da quantidade de óleo derramado no mar aumentou para 6.600 litros, além dos 1.200 litros que já foram recolhidos pelas equipes de contenção.
A Petrobras informou que além do helicóptero, que está Bacia de Campos realizando os sobrevoos, existem também, sete embarcações para recolhimento e dispersão do material atuando na locação e quatro embarcações de apoio.

Outro dado alarmante informado, desta vez, pela Modec, proprietária do FPSO, foi o aumento na extensão das trincas. Apesar disso a embarcação continua em posicionamento estável, em condições seguras e está sob monitoramento 24 horas por dia.

Descomissionamento

O FPSO Cidade do Rio de Janeiro encontra-se fora de operação desde julho de 2018 e está em processo de saída do campo de Espadarte, a 130 quilômetros da costa.

A unidade, de propriedade da Modec é contratada pela Petrobras e faz parte de um conjunto de sete plataformas que a petroleira planeja desativar no curto prazo.

O FPSO Cidade do Rio de janeiro faz parte de um grupo de três FPSOs instalados em águas profundas, ao lado da P-33 (Marlim) e da plataforma de Piranema (Sergipe) que a Petrobras pretende descomissionar em 2019 e 2020.
Além disso, a Petrobras planeja retirar três semi submersíveis, instaladas em águas rasas de Campos (P-7, P-12 e P-15).

Leia também ! Em represália a incêndios na Amazônia, político Norueguês quer que Equinor pare os investimentos no Brasil !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)