Após investimento de R$ 100 milhões, Mercedes-Benz vai produzir ônibus elétrico no Brasil

Valdemar Medeiros
por
-
26-08-2021 12:43:47
em Logística e Transporte
investimento - Mercedes-Benz - Ônibus elétrico Karl Deppen ao lado do eO 500 U: primeiro passo de eletrificação da Mercedes-Benz no Brasil – créditos: Automotive Business

A Mercedes-Benz produzirá o primeiro ônibus elétrico do Brasil após um investimento de R$ 100 milhões

Nesta quarta-feira (25), a Mercedes-Benz apresentou seu primeiro passo para a eletrificação. A montadora está desenvolvendo e realizando investimentos em chassis para ônibus elétricos para que eles sejam colocados em circulação nos centros urbanos do Brasil, além de mercados vizinhos do continente para onde a empresa pretende exportar a tecnologia.

Leia outras notícias relacionadas

Mercedes-Benz aplica R$ 100 milhões em investimento no Brasil

Esse passo é fruto de investimentos de R$ 100 milhões da Mercedes-Benz, que fazem parte do ciclo de R$ 2,4 bilhões da empresa no país entre os anos de 2018 e 2022.

O projeto de ônibus elétricos está sendo desenvolvido por equipes da fábrica de São Bernardo do Campo, com apoio de engenheiros da Daimler, dona da Mercedes-Benz, na Alemanha, onde os protótipos dos ônibus elétricos já estão sendo testados.

O plano é que a venda do produto seja iniciada no ano que vem. De acordo com palavras do presidente da operação brasileira da Mercedes-Benz, Karl Deppen, durante o anúncio, a velocidade de utilização de novas tecnologias no país depende de investimentos em infraestrutura, como postos de recarga das baterias elétricas.

Palavras do presidente da operação dos novos ônibus elétricos

Primeiro ônibus elétrico da Mercedes-Benz no Brasil

De acordo com Deppen, para que as vantagens dos investimentos tecnológicos implementados à mobilidade urbana sejam agregadas ao desenvolvimento econômico e social das cidades, é de suma importância que o Brasil e a América também invistam em seus postos de recarga para as atividades dos ônibus elétricos.

De acordo com o vice-presidente de vendas e marketing da Mercedes-Benz, Roberto Leoncini, a Mercedes preferiu realizar a eletrificação primeiramente dos ônibus, pois o veículo coletivo tem menos restrições que os caminhões, onde falta uma rede de pontos de carregamentos em todo o país, tornando inviável o uso da tecnologia em distâncias mais longas.

Roberto também acrescenta que a bateria do ônibus elétrico que será lançado pela montadora permite que o veículo circule 250 quilômetros em uma única carga. A empresa optou pelos ônibus urbanos, pois possuem um maior impacto na sociedade do que caminhões elétricos, que possuem uma série de outros fatores a serem resolvidos. O executivo afirma que o caminhão elétrico é algo que virá no futuro, no seu tempo certo.

Mercedes-Benz vende sua fábrica em SP

Neste mês, a Mercedes vendeu sua fábrica em Iracemápolis (SP) para a chinesa Great Wall Motors. Na fábrica, eram produzidos até o ano passado os modelos Classe C e GLA.

Além disso, também está incluso o terreno de 1,2 milhões de m² e todos os equipamentos de produção e prédios da alemã. A capacidade de produção da fábrica é de 20 mil carros por ano até o momento de seu fechamento, porém a GWM afirma que expandirá a capacidade da fábrica na ordem de 100 mil veículos anuais.

De acordo com o Membro do Conselho de Administração da Mercedes-Benz Jörge Burzer, com a transição da empresa e o realinhamento da capacidade de produção de carros da rede mundial, a Mercedes está aumentando sua eficiência de produção sustentavelmente. De acordo com o executivo, a venda à GWM trouxe um comprador que criará uma nova perspectiva para o futuro da indústria automotiva brasileira.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe