Após 4 dias de funcionamento, usina termelétrica GNA I no Porto do Açu, foi desligada por apresentar problemas técnicos

Roberta Souza
por
-
24-09-2021 13:51:57
em Refinaria e Termoelétrica
Usina – termelétrica Usina Termelétrica GNA I/ Fonte: Energia Hoje

A usina termelétrica GNA I, no Porto do Açu, operou apenas quatro dias. Segundo a empresa, problema foi resolvido e a UTE já está funcionando

Quatro dias após entrar em operação comercial, a usina termelétrica GNA I, localizada no Porto do Açu, em São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro, apresentou problemas técnicos com risco para o sistema de fornecimento de gás e foi desligada do Sistema Interligado Nacional (SIN) na segunda-feira, 20, às 11h38. A informação foi confirmada ontem pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Leia ainda esta nova notícia: CEO da Petrobras diz que usina termelétrica de Fortaleza deve voltar a operar em outubro

O desligamento da UTE GNA I

Em comunicado, o ONS informou que, “apesar desse desligamento não previsto, existem outros recursos que podem ser utilizados para minimizar os impactos dessa ausência na geração de energia da usina termelétrica GNA I e suprir as necessidades do SIN”.

Uma medida que tem sido adotada pelo órgão é o programa de Redução Voluntária na Demanda (RDV), para grandes consumidores industriais, e o programa de incentivo de economia de energia para consumidores residenciais e pequenos comércios. Na quarta, o grupo técnico do Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico (CMSE) aprovou a redução adicional de 205 megawatts (MW) na demanda de grandes consumidores industriais.

A termelétrica volta a gerar energia, diz NOS

A usina termelétrica GNA I foi reconectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN), após passar por manutenção para corrigir problemas técnicos com riscos para o sistema de fornecimento de gás, informou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

No dia 15/09, a Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou a entrada em operação, a partir de 16/09, da usina termelétrica GNA I. As instalações ficam no Porto do Açu, em São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro. A UTE será movida a gás natural e terá capacidade de produzir 1.338,30 megawatts (MW), suficientes para atender 4 milhões de pessoas.

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, diz que a entrada dessa usina termelétrica será muito benéfica para o setor, especialmente na atual conjuntura. A energia gerada pela UTE localizada no Porto do Açu, será injetada no sistema na região Sudeste, a mais castigada com a estiagem dos reservatórios, sendo suficiente para atender 4 milhões de habitantes, ressalta o executivo.

A crise hídrica causada pela falta de chuvas gera consequentemente, a queda no armazenamento de água nos reservatórios das hidrelétricas e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) precisou acionar usinas termelétricas para garantir o fornecimento de energia ao país. A energia gerada em termelétricas, contudo, é mais cara e provoca aumento no custo da conta de luz. No fim de agosto, o governo e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciaram um novo patamar de bandeira tarifária.

Confira também: Obras da usina termelétrica GNA II abrirá mais de 5 mil vagas de emprego, no Porto do Açu

Mais de 5 mil novos empregos serão gerados com as obras da maior usina termelétrica do país, a UTE GNA II, localizada no Porto do Açu, em São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro. A construção da usina irá abrir vagas de emprego voltadas à contratação de mão de obra local na região de São João da Barra e de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

Até o momento, segundo o site O Dia, não há previsão para o início das obras da construção da maior termelétrica do país. Por enquanto, a Gás Natural Açu (GNA) ainda analisa o cenário da pandemia do coronavírus. As áreas de atuação, os requisitos e outros detalhes sobre os postos de trabalho nas obras da nova UTE GNA II não foram divulgados. CLIQUE AQUI PARA LER ESTA MATÉRIA COMPLETA.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe