Início Agosto chegou! Confira quais serão os acontecimentos deste mês que deverão abalar a economia e indústria

Agosto chegou! Confira quais serão os acontecimentos deste mês que deverão abalar a economia e indústria

1 de agosto de 2022 às 07:33
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Agosto chegou! Confira quais são os acontecimentos deste mês que deverão abalar a economia e indústria - Canva
Fonte da imagem: Canva

Hoje, dia 01 de agosto, inicia-se um novo mês e eventos extremamente importantes para a economia e indústria estão previstos para acontecer, o que interferirá toda a indústria e bolso dos consumidores. 

O mês de agosto chegou e, com ele, teremos novos acontecimentos que deverão abalar toda a economia e a indústria. Tendo isso em vista, o CPG separou uma lista com os principais deles.

Selic será aumentada  após nova reunião com a COPOM

A  taxa Selic, que determina os juros básicos brasileiros, será aumentada após a nova reunião com a COPOM que está prevista para acontecer neste mês de agosto. Por isso, é estimado que as taxas saiam de 13,25% para cerca de 13,75%. 

Artigos recomendados

O que isso muda na prática?  O Banco Central do Brasil vem realizando variações constantes da  Selic como forma de conter a inflação e aumentar o poder de compra dos brasileiros. Também  é o momento ideal para investir tanto em renda fixa quanto em Tesouro Direto, visto que estão entre as alternativas mais rentáveis, inclusive, acima de algumas ações da Bolsa de Valores. 

O aumento da taxa de juros em um contexto de alta da inflação faz com que os brasileiros se sintam tentados a guardar dinheiro para investir e, assim sendo, retirem uma parte do que está em circulação. 

A gasolina começa a ser vendida com  queda, mostrando que o mês pode ser promissor para os consumidores tradicionais. No Entanto, o diesel continua flertando com R$ 8

Nesta segunda-feira, 01 de agosto, o estado de Santa Catarina (SC) já conta com a gasolina sendo ofertada a cerca de R$ 5,40. Apesar disso, o diesel ainda está sendo revendido pelos postos com o valor de quase R$ 8, o que pode ser prejudicial para o setor de transportes e logística, que já afirmaram que possuem  uma porcentagem de 10% de queda de faturamento visto, que não estão repassando estas variações para os consumidores finais. 

As variações ocorrem após a Petrobras anunciar que estaria diminuindo o valor das refinarias em até 15 centavos no mês passado. Outro aspecto que influencia profundamente os preços de combustíveis são as alíquotas de ICMS dos estados. O governador catarinense, Carlos Moisés, por exemplo, aprovou um  projeto que permitirá reduzir esta alíquota para 17%. 

A diminuição do ICMS ocorre após Jair Bolsonaro aprovar um projeto que permitirá esta redução por intermédio de um repasse federal  aos estados para suprir a falta de tributos. 

Dólar saiu de R$ 5,50 para R$ 5,18 em questão de poucos dias e pode voltar para R$  5,10 

O dólar, que é um dos principais influenciadores do preço da gasolina, diesel e etanol, saiu de R$ 5,50 para cerca de R $5,18 no último pregão, na sexta-feira 29 de julho. Um dos motivos que fez com que a moeda norte-americana apresentasse queda foi justamente a possibilidade de novo aumento da Selic, que torna o Tesouro Direto e os investimentos no Brasil mais atrativos. 

De acordo com o Valor Econômico, os cenários do exterior, com a estagnação da economia norte-americana após a crise da Covid-19, fazem com que  a moeda estadunidense apresenta variações negativas e seja desvalorizada. O euro também atua em forte queda. A tendência é que, nesta segunda-feira, 01 de agosto, a moeda continue caindo, o que impactará  exponencialmente na produção de combustível. 

Fomentos na mineração brasileira em agosto 

O governo federal vem aprovando uma série de leis que incentivam a mineração no estado de Minas Gerais (MG) e que poderão contar com a  criação de mais de 7 mil vagas de emprego. Um dos projetos permitirá a exportação simplificada e não burocrática das empresas para o exterior. 

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes