Volkswagen e CBMM fecham parceria para transformar o Brasil em polo para desenvolvimento de baterias ultrarrápidas de nióbio

Valdemar Medeiros
por
-
17-09-2021 11:10:09
em Indústria e Construção Civil
Volkswagen - CBMM - nióbio - baterias Empresas querem mostrar que o Brasil pode se tornar polo de desenvolvimento de baterias ultrarrápidas (Volkswagen Caminhões e Ônibus/Divulgação)

Buscando estar à frente de seus concorrentes, a Volkswagen fechou uma nova parceria com a CBMM para produzir o primeiro carro movido a baterias de nióbio.

Na corrida das montadoras para tornar os carros elétricos mais viáveis para os consumidores, a Volkswagen Caminhões e Ônibus e a CBMM fecharam um acordo para avançarem na disputa. A montadora multinacional e a empresa famosa pela produção de itens que possuem nióbio em sua composição, se juntaram no desenvolvimento do primeiro veículo brasileiro movido a baterias de nióbio. Sendo assim, com o acordo, a Volkswagen será a primeira montadora, no mundo, a testar as baterias que são produzidas pela CBMM em parceria com a Toshiba.

Leia também

Baterias de nióbio entrarão no mercado brasileiro em 2023

O acordo prevê que a CBMM forneça à Volkswagen baterias para que sejam fabricados junto aos seus veículos em sua fábrica de Resende.

Assim que o protótipo estiver evoluído, o novo veículo com baterias de nióbio deve ser testado continuamente, evoluindo em horas, até chegar ao teste de 24 horas por dia de funcionamento. Com esses testes, a CBMM estima ter uma bateria de nióbio totalmente preparada para ser comercializada no mercado automotivo até o início de 2023.

Ao total, a CBMM prevê a produção de 5 mil células, em acordo com a Toshiba, para serem entregue para testes ainda este ano. Além da multinacional, a CBMM também prevê que as células serão enviadas para mais 25 montadoras que atuam com a fabricação de elétricos.

Executivos da CBMM e Volkswagen se pronunciam

De acordo com o vice-presidente da CBMM, Ricardo Lima, pela primeira vez a empresa está instalando esta solução, que por conta do uso do óxido de Nióbio no ânodo da bateria, permitirá ao veículo um carregamento ultrarrápido, que será menor que 10 minutos.

Além disso, possui uma maior durabilidade, vida útil e segurança. Sem falar na autonomia dos veículos que chegam a 350 km, bem próxima à do motor a combustão. Para conseguir todos esses benefícios, a Volkswagen criará e testará veículos totalmente adaptados com as novas baterias em seu Centro de Desenvolvimento.

De acordo com o presidente da VWCO no Brasil, a CBMM entra com as baterias de nióbio e a Volkswagen testará e comprovará a eficiência do produto, além da operacionalização e a produtividade em usos reais. Nesse período, a Volkswagen monitorará os dados em tempo real, instalará a infraestrutura de recarga ultrarrápida e a preparação de toda a cadeia com treinamento dos motoristas.

Plano de investimentos que pode chegar a R$ 2 bilhões

A multinacional Volkswagen não divulgou qual seria o valor do investimento da parceria com a CBMM, mas afirma que o acordo compõe um plano de investimentos de R$ 2 bilhões, que será aplicado nos próximos 5 anos.

Para a montadora, o principal atributo dos veículos elétricos está em sua eficiência. De acordo com Roberto a empresa possui muitas rotas sendo estudadas para a melhoria da sustentabilidade, como o etanol, célula de combustível e GNV.

Também foi realizado um estudo que comprova que o veículo elétrico é o mais produtivo entre todas as alternativas. Isso se deve pois, da energia gerada por fontes sustentáveis como a solar e eólica, até chegar ao carregador que será usado pelos carros, há 75% de eficiência, que nas células de combustível, chegam apenas a 25%.  

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe