Início Uso de energia solar fotovoltaica em residências crescem 2.000% no Brasil

Uso de energia solar fotovoltaica em residências crescem 2.000% no Brasil

13 de outubro de 2021 às 14:21
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Energia - energia solar
Energia solar residencial/ Fonte: G1-Globo

Os dados do uso de energia solar em residências foram divulgados pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME

O Brasil tem uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo. Cerca de 48% dela é composta de fontes renováveis. A média mundial está em 14%. Os dados foram apresentados pelo Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Paulo César Domingues, durante o programa Brasil em Pauta, que foi ao ar no dia 10. Segundo ele, quando se fala em eletricidade, os números são ainda maiores: 85% da matriz de eletricidade brasileira são renováveis contra apenas 20% da média mundial. Leia ainda esta notícia: Em leilão da Aneel, novos projetos de energia solar no Ceará receberão investimentos de R$ 418 milhões

Diversificação da matriz com o uso de fontes renováveis

Acrescentou que, apesar do Brasil ainda ser muito dependente de hidrelétricas (85% de energia elétrica têm fonte hídrica), o país vem diversificando a matriz. No que se refere a energia solar, o Brasil já tem 10 gigawatts de capacidade instalada. “Isso equivale a 70% da capacidade instalada de Itaipu”, disse. De acordo com Domingues, em três anos houve um aumento de 200% na energia solar centralizada (usinas solares). Já quando se fala em energia solar distribuída (painéis em telhados) o crescimento é de 2.000%.

Outra fonte de energia que vem crescendo no Brasil é a eólica. Já são mais de 700 usinas instaladas em todo o país. Hoje, a energia proveniente dos ventos é responsável por 11% da matriz energética brasileira.

Confira ainda: Com a criação de 1.500 empregos e investimentos de R$ 2 bilhões, nova usina de energia solar será construída na Paraíba

O governador da Paraíba João Azevêdo irá autorizar a instalação de usina de energia solar fotovoltaica, no município de Santa Luzia, Sertão da Paraíba. De acordo com o gestor, o Complexo Solar Santa Luzia, que será operacionalizado pelo grupo Rio Alto, nos municípios de Santa Luzia e São Mamede. Serão investidos mais de R$ 2 bilhões e mais de 1.500 empregos diretos e indiretos, serão criados com o empreendimento.

João diz que o empreendimento irá movimentar, inicialmente, R$ 2 bilhões e gerar mais de 1.500 empregos diretos e indiretos. “Estaremos produzindo energia limpa e renovável em breve, para que possamos economizar a água e gerar ainda mais empregos”, ressalta o governador da Paraíba, sobre a construção da nova usina de energia solar fotovoltaica no estado.

A alternativa de energia limpa e renovável é a solução para a crise energética que o país enfrenta com a seca. “Especialmente porque a matriz energética brasileira depende de hidrelétricas, cuja produção cai em períodos de seca. Isso ocasiona aumentos frequentes no preço da eletricidade. Implantar os novos parques de energia solar e os parques eólicos é o que vai salvar o país da crise de energia que hoje nós vivemos”, destacou sobre a usina de energia solar.

O Complexo Solar Santa Luzia será constituído por 28 usinas solares fotovoltaicas de 58MWp, totalizando 1,625GW de capacidade, em uma área de 1,7 mil hectares, nas cidades de Santa Luzia e São Mamede. De acordo com o grupo Rio Alto, serão instaladas 1,3 milhão de placas solares, 10,8 mil trackers e 3,7mil string inverts. A previsão é de que as obras dos parques sejam entregues em janeiro de 2023.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes